Artigos

Fora corruptos!

Por:  Nilton Bertoldo*

A classe média brasileira, que mantém a estabilidade política e econômica desta republiqueta de bananas e que paga impostos escorchantes (40% do Produto Interno Bruto) sem nada obter de retorno e benefícios, precisa reagir logo com determinação, firmeza e persistência frente à corrupção e impunidade que se alastram céleres por todo o país e em todos os Poderes.

Isto pode ser feito de várias maneiras:

- Aderir maciçamente ao Cansei – Movimento Cívico pelo Direito dos Brasileiros, fundado em São Paulo sob a assinatura da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

- Apoiar integralmente as iniciativas tomadas pela Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB).

- Engajar-se à mobilização da Associação dos Juízes do Rio Grande do Sul (AJURIS), ao Ministério Público e à OAB-RS.

- Pressionar os presidentes e executivas das agremiações partidárias para excluírem de seus quadros, políticos corruptos e que permanecem no Parlamento e em cargos de confiança.

- Construir prisões de segurança máxima para os corruptos, principalmente para os políticos mensaleiros, sanguessugas, albergueiros, seleiros, etc.

- Instituir prisão perpétua para políticos corruptos.

- A caterva tem que ser julgada por juízes de primeira instância ou por tribunais populares.

- Estabelecer pena de morte para esses caras: cadeira elétrica, câmara de gás, forca, fuzilamento.

- Acabar com a imunidade parlamentar já e com o foro privilegiado.

- Não aceitar passivamente, e sob pena de desobediência civil, qualquer restrição às atividades e atribuições do Poder Judiciário, Ministério Público e Polícia Federal.

- Repudiar com veemência o cerceamento da liberdade de imprensa e/ou de qualquer outro meio de comunicação, estimulando ainda mais o jornalismo investigativo de modo a tornar público toda podridão que grassa no país do carnaval.

- Extinguir o Senado Federal ou limitar a um senador por estado.

- Reduzir à metade ou a um terço, o número de vereadores, deputados estaduais e deputados federais e seus respectivos salários.

- Impedir que os políticos, sob qualquer pretexto, justificativa ou artifício, aumentem seus próprios salários.

Isto apenas para começar. Mas vai ter mais! Aguardem-me...

(Artigo publicado no jornal Diário de Santa Maria de 6 de setembro de 2007)

* UFSM



Compartilhe com sua rede social!

© 2017 SEDUFSM
Rua André Marques, 665 - Centro, Santa Maria, RS - 97010-041
Website por BM2 Tecnologia em Internet