Artigos

A qualidade da expansão no ensino superior

Por:  Clovis Guterres e Glades Felix*

É importante salientar que a expansão do ensino universitário público tem sido pauta contínua do Sindicato Nacional dos Docentes (ANDES-SN) desde sua criação. As críticas ao atual processo de expansão, que podem ter seus méritos do ponto de vista quantitativo, se referem ao comprometimento da qualidade em razão da forma apressada como foi planejado e está sendo implementado. Advertimos desde o início as conseqüências desestruturantes sobre a organização atual das Instituições Federais (IFES) cujos méritos acadêmicos centrados na pesquisa são reconhecidos publicamente.

A título de ilustração vamos abordar como se coloca a inserção de algumas IFES no REUNI e como está sua implementação. A Coordenadora do Curso de Artes Cênicas da UFSC, diz que como qualquer curso novo, o seu também se depara com demandas de espaço e isso vai ocorrer até que a comunidade se acostume a compartilhar espaços. Na UFMG falta professor devido atrasos na autorização para contratação. Na UFABC dos seis blocos previstos, só um funciona. Na FURG aumentou 35% de vagas/aluno e 7,7% de professores. Na UFF aumentou alunos em 66% e 9% de professores.

Em nível local, nos deparamos com o atraso na entrega de algumas importantes obras. Na UDESS, em Silveira Martins, os Cursos de Tecnólogos oferecidos sem investigação têm baixa procura. Já o Edital nº. 39/2009 que tratou de ingresso e reingresso revela grande número de vagas ociosas, dada a falta de assistência estudantil e condições que denotem a qualidade dos cursos, principalmente no CESNORS, nas Licenciaturas e Cursos Noturnos da UFSM.

A correção dessas falhas passa pelo mínimo de qualidade, o que se subentendem boas condições pedagógicas e estruturais. Seria um erro ver esta situação meramente como um problema temporário, prestes a ser superado pelos próximos governos, se até o Ministro da Educação já anunciou que os R$ 2,5 bilhões referentes aos quatro anos do Plano já foram gastos em dois anos. Como manter tal herança sem investimentos?

Uma vez que está aprovado e em processo de implementação, precisa se avançar no debate sobre o que é, afinal, a qualidade que se espera alcançar e não se restringir a constatação da qualidade que se tem tão somente pelo redesenho quantitativo.

(Publicado no Diário de Santa Maria de 20.05.2010)

* UFSM



Compartilhe com sua rede social!

© 2017 SEDUFSM
Rua André Marques, 665 - Centro, Santa Maria, RS - 97010-041
Website por BM2 Tecnologia em Internet