Artigos

A história da Cohab Fernando Ferrari

Por:  Julio Ricardo Quevedo dos Santos e Alexandre Possobon*

Certo dia caminhando pelas avenidas da Cohab Fernando Ferrari, ouvi um cidadão lembrando como era a comunidade há 35 anos. Logo pensei: mas será que ele sabe quem foi o insigne político que empresta seu nome ao conjunto habitacional? Foi no ano de 1978 quando se expandia pelo Rio grande do Sul a construção das chamadas moradias populares, através da política dos governos civis-militares, que objetivava financiar a moradia dos trabalhadores por longos prazos, podendo chegar até 25 anos de prestações.

Em Santa Maria, dois políticos do Movimento Democrático Brasileiro (MDB) simpatizantes de Fernando Ferrari, devido a sua carreira política, o prefeito Osvaldo Nascimento da Silva e o vereador Orcy de Oliveira inspiram o nome de Ferrari para o Conjunto. A designação do nome era uma forma de homenagear o ilustre cidadão nascido em 1921 em São Pedro do Sul, quando a localidade ainda fazia parte de Santa Maria. A homenagem dos simpatizantes procurava marcar a trajetória em prol do trabalhismo na região, como forma de perenizar o líder do Movimento Trabalhista Renovador (MTR), bastante influente na década de 1960.

A formação da Cohab Fernando Ferrari estava ligada ao processo de urbanização de Camobi e procurou atender às necessidades habitacionais de muitos servidores da UFSM, que geralmente residiam longe da instituição e perdiam tempo no frágil sistema de transporte existente. O novo loteamento foi construído próximo à UFSM a fim de facilitar a vida dos servidores. Com esse intuito foram construídas 400 casas na Fernando Ferrari para atender em torno de 2 mil pessoas, favorecendo também outras categorias do funcionalismo. As residências procuravam atender as demandas das categorias, já que foram construídas 325 casas com 02 dormitórios e outras 75 com 03 dormitórios, além de sala, cozinha, banheiro e pátio interno. Logo da sua inauguração, na década de 1980, o loteamento era um modelo habitacional na região.

Ao longo dos 35 anos de existência da Cohab Fernando Ferrari, a população aumentou bastante, sendo que pouquíssimas casas se mantêm com sua arquitetura original, além da ocupação de outras áreas. No entanto, boa parte dos moradores consegue identificar que Fernando Ferrari foi um ilustre político rio-grandense e entendem o motivo da homenagem. Defendemos a necessidade de uma ação de Educação Patrimonial junto à comunidade para que a mesma reconheça, valorize e obtenha mais informações sobre este insigne político do nosso estado.

(Publicado no Diário de Santa Maria de 23.09.2013)

* UFSM



Compartilhe com sua rede social!

© 2017 SEDUFSM
Rua André Marques, 665 - Centro, Santa Maria, RS - 97010-041
Website por BM2 Tecnologia em Internet