Artigos

Saúde na frigideira e no fogo

Por:  Rondon de Castro*

O processo de privatização do sistema hospitalar público em Santa Maria ficou pior do que se imaginava.  A despeito da ridícula argumentação dos conselheiros da UFSM de que concordaram que a universidade absorvesse o Hospital Regional, através da EBSERH (?) para evitar a privatização, demonstrou a ignorância (ou má intenção) com relação ao caráter legal PRIVADO dessa suposta empresa pública (pode cobrar por procedimentos médicos, terceirizar/quarteirizar funcionários e negociar ações no sistema financeiro).  Assim sendo, o HUSM foi privatizado e o HR também o será, em qualquer das hipóteses apresentadas. Na verdade, é a frigideira ou o fogo.

A EBSERH é uma empresa criada para substituição do setor de hospitais universitários do MEC. Nada tem a ver com o HR. Só a ganância explica. O objetivo nada tem de humano, mas econômico: faz parte da política de enxugamento neoliberal do Estado, reduzir despesas com a área social e jogá-la para o capital privado. A ampliação da atuação privada ao Hospital Regional é ainda mais cruel para a população: todos os documentos concernentes à empresa apontam a possibilidade legal de comercialização dos serviços médicos.  Se com as (in)certezas com a relação à EBSERH e os objetivos educacionais da UFSM, não se sabe como legalmente professores, estudantes e técnico-administrativos poderão exercer seu protagonismo acadêmico dentro de uma empresa, o que se pode dizer sobre o hospital regional, onde o objetivo é diferenciado dos interesses universitários?

 A intenção do governo é a de simplesmente livrar-se da responsabilidade em sustentar os HUs, e mantê-los distantes de suas funções didático-pedagógicas originais. Essas unidades universitárias foram – por décadas - precarizadas, cortaram seus recursos, concursos não foram realizados... e encheram seus corredores de funcionários terceirizados, contratados via fundação (FATEC). Por respeito à verdade, devia-se assumir que a gestão do HR é apenas uma briga de raposas por uma mesma galinha: tanto o governo federal como o estadual (principalmente agora que os petistas saíram do governo) querem um satélite para atuação política.  A EBSERH é a cunha privatizante dentro da UFSM. Por ela vem aí a privatização da contratação de docentes para a universidade, além da intensificação do loteamento em projetos financiados pela iniciativa privada. Triste não ter tido sequer um panfleto contra essa aberração.

(Publicado no Diário de Santa Maria de 11 de dezembro de 2014)

* UFSM



Compartilhe com sua rede social!

© 2017 SEDUFSM
Rua André Marques, 665 - Centro, Santa Maria, RS - 97010-041
Website por BM2 Tecnologia em Internet