Notícias

19/08/2015   19/08/2015 15h46 | A+ A- | 933 visualizações

Delegação da Sedufsm avalia decisões do 60º Conad

Evento do ANDES-SN encerrou no último domingo, 16, em Vitória (ES)


Delegação da Sedufsm (da esq.): Gianfábio Franco, Getúlio Lemos, Rosane Severo e Luciano Miranda

Ao avaliar o 60º Conad (Conselho do ANDES-SN), ocorrido entre os dias 13 e 16 de agosto em Vitória, no campus da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), uma das observações que não poderia faltar é a visível renovação do movimento sindical docente. Quem destaca essa característica do evento é o professor Gianfábio Pimentel Franco, 1º Secretário da Sedufsm e um dos membros da delegação de Santa Maria.

“Essa revitalização, com a participação de professores mais jovens, nos dá uma luz no final do túnel, que é a preocupação dos docentes que estão entrando no serviço público agora com a carreira docente. O que me chamou a atenção, especificamente nesse Conad, foi a participação dos professores substitutos na luta. Isso é uma inovação. Acredito que os professores substitutos, por mais que não tenham um caráter permanente dentro da instituição, também estão preocupados com o futuro da categoria”, pondera ele. Para ele, que foi até a capital capixaba participar de seu segundo Conad, as discussões travadas foram coesas e apontaram para o fortalecimento da categoria docente e dos servidores públicos federais (SPF).

Durante os quatro dias de evento, os 170 participantes discutiram o momento político e econômico por que passa o país e sinalizaram ações para que o ANDES-SN possa atuar frente ao cenário de ajuste fiscal e crescente retirada de direitos. Luciano Miranda, professor da UFSM/Cesnors em Frederico Westphalen, foi pela primeira vez ao Conad e avalia que o encontro foi importante para reforçar a unificação das lutas da categoria e sinalizar os próximos encaminhamentos. “A dinâmica política e social está cada vez mais acirrada e acelerada. Então nós temos de ter um relativo consenso em relação às nossas concepções unitárias para o movimento, a fim de que nós consigamos bater de frente com as políticas mercantilistas e de precarização do ensino público”, disse o professor, também membro da delegação da Sedufsm no 60º Conad.

Outra professora que foi pela primeira vez ao Conad é Rosane Severo, também da UFSM em Frederico Westphalen. “Foi um evento bastante interessante, com grande participação e um número bem alto de discussões. A gente vai aprendendo melhor como submeter a nossas discussões ao conjunto”, avaliou.

Revitalização

Ao contrário de Miranda e Rosane, o tesoureiro-geral da Sedufsm, Getúlio Lemos, já pode ser considerado um veterano em Conad. Tendo participado, em 2015, de seu terceiro Conselho do ANDES-SN, o professor acredita que o evento foi importante para a revitalização das forças do sindicato. Ele lembrou que, no mesmo final de semana do Conad (15 e 16 de agosto), o Comando Nacional de Greve reunia-se em Brasília e, ainda assim, o evento na capital capixaba ficou longe de se esvaziar. “Tivemos um rico debate num momento em que 48 universidades estão em greve. O ANDES-SN teve um desempenho plenamente satisfatório e fez com que seus filiados se sentissem contemplados em suas reivindicações”, diz Lemos, lembrando, ainda, do êxito que a Sedufsm teve ao conseguir aprovar um texto de resolução que pautava a formação sindical docente.

Texto e foto: Bruna Homrich

Assessoria de Imprensa da Sedufsm



Fotos



* Clique na foto para Ampliar!


Compartilhe com sua rede social!














© 2017 SEDUFSM
Rua André Marques, 665 - Centro, Santa Maria, RS - 97010-041
Website por BM2 Tecnologia em Internet