Notícias

11/07/2017   11/07/2017 15h55 | A+ A- | 217 visualizações

Arte e política deram a tônica ao 'Sarau sem Mordaça'

Evento ocorreu na noite da sexta, 7, organizado pelo ENE SM


Espetáculo de dança do ventre esteve dentre as atrações do Sarau

O ‘Sarau sem Mordaça’, evento organizado pelo Comitê do Encontro Nacional de Educação (ENE) em Santa Maria, ocorreu na noite da última sexta-feira, 7, no auditório Suze Scalcon da Sedufsm, e congregou algumas dezenas de pessoas. O objetivo da noite, conforme disse a professora Maristela Souza, diretora da Sedufsm, era unir arte e política, trazendo um viés crítico a um dos projetos contra o qual os professores mais se mobilizam, o da ‘Escola sem Partido’.

“O ENE ultrapassou o limite de ser apenas um encontro, passando a ser um processo de construção de um projeto de educação classista e democrático”, explicou Maristela, que aproveitou para convidar todos os presentes a participarem das reuniões semanais do Comitê Municipal do ENE, que ocorrem normalmente às terças-feiras, às 19h, na Sedufsm. Ela ainda destacou que naquele momento estava sendo lançada, oficialmente, a primeira edição do Boletim Informativo do ENE, que já foi entregue em algumas escolas de Santa Maria e pode ser lido, em sua versão online, aqui.

Para encerrar sua fala, que abriu o evento da sexta-feira, ela declamou a poesia ‘Mordaça’, do português Sebastião da Gama: Puseram-lhe na boca uma mordaça/Mas o Poeta era Poeta e tinha que falar/Fez um esforço enorme, puxou a voz como quem golfa sangue, e a mordaça soltou-se-lhe da boca/Porém, não era já mordaça: Agora, era um poema a queimar os ouvidos das turbas inimigas que, na praça, o tinham querido calar.

Outro professor que se manifestou no 'Sarau sem Mordaça' foi Luiz Carlos Nascimento da Rosa, do departamento de Metodologia do Ensino. Antes de recitar um poema de Affonso Romano de Sant’Anna, ele denominou “absurdo” o fato de que, no século XXI, cogite-se uma “Escola sem Partido”, ou seja, “uma escola que não realize exames críticos da sociedade”.

“Nós, que lutamos para construir uma sociedade mais fraterna, generosa e afetuosa, que lutamos contra o obscurantismo que esse país viveu com a ditadura militar, hoje estamos não com os canhões e tanques de guerra nas ruas, mas amarrados por aquilo que Caetano Veloso canta: os podres poderes da nossa pobre República”, disse o docente.

Foram várias as manifestações artísticas durante o 'Sarau sem Mordaça', que também contou com pipoca, quentão e carrapinha. Desde declamações de poesia, até voz e violão com interpretação de músicas críticas da cultura nacional, passando, ainda, por espetáculo de dança do ventre e de saxofone. Dentre os presentes, esteve o deputado estadual Juliano Roso (PCdoB), que, após tecer severas críticas ao ‘Escola sem Partido’, destacou que ele é o primeiro parlamentar a ingressar com projeto de lei para barrar a proposta conservadora na educação.

Para ver mais fotos do evento, acesse facebook.com/sedufsm.

Texto e fotos: Bruna Homrich

Assessoria de Imprensa da Sedufsm



Fotos



* Clique na foto para Ampliar!


Compartilhe com sua rede social!














© 2017 SEDUFSM
Rua André Marques, 665 - Centro, Santa Maria, RS - 97010-041
Website por BM2 Tecnologia em Internet