Notícias

05/09/2017   05/09/2017 16h45 | A+ A- | 337 visualizações

Docentes aprovam mobilização no dia 14 de setembro

Paralisação foi indicada apenas para final dos turnos da manhã e da tarde


Professor Júlio Quevedo, presidente da Sedufsm, fazendo intervenção durante a assembleia

Durante a assembleia realizada ao final desta manhã, no Auditório Sérgio Pires, os professores (as) da UFSM deliberaram por um Dia de Mobilização na data de 14 de setembro, contra os cortes orçamentários que atingem as Instituições Federais de Ensino (IFEs) e também em oposição às contrarreformas do governo Temer. Ao final dos turnos da manhã (10h30) e tarde (15h30) do dia 14, as aulas deverão ser suspensas para realizar debate sobre os temas mais graves da conjuntura. Uma comissão de mobilização foi tirada para organizar essas e outras atividades que deverão ocorrer de agora em diante.

Um dos encaminhamentos da plenária é quanto a negociar um espaço, também, junto às atividades do ‘Descubra UFSM’, que ocorrem de 14 a 16 de setembro, no campus de Santa Maria, para estar presente. Conforme a proposta apresentada seria mais uma forma de aproximar-se da comunidade interna e externa da instituição, mostrando que é preciso organização coletiva para barrar o desmonte dos serviços públicos e os cortes que estão prejudicando a educação.

No que se refere especificamente ao setor educacional, o conselheiro da Sedufsm, professor Adriano Figueiró, apresentou a proposta, também aprovada, que tem por objetivo sinalizar ao Sindicato Nacional (ANDES-SN) a necessidade de realizar rodadas de assembleias gerais para discutir uma greve dos trabalhadores da educação. Essa greve teria como eixo principal reivindicar a recomposição orçamentária, mas isso tudo na perspectiva de algo mais amplo, que é a construção de uma greve geral de todos os trabalhadores e trabalhadoras.

Essas deliberações serão encaminhadas a Brasília, para a reunião do Setor das Federais (IFEs) do ANDES-SN, que ocorre dias 7 e 8 de setembro.

Assessoria jurídica

Esteve presente à assembleia desta manhã, o assessor jurídico, Heverton Padilha. A convite da diretoria da Sedufsm, o advogado fez um resumo de análises recentes em relação à MP 792/17, que trata, dentre outras coisas, do Programa de Desligamento Voluntário (PDV). Padilha também destacou um outro parecer em relação à política de desmonte do serviços públicos por parte do governo federal. Para ter acesso à nota técnica sobre a MP 792/17, basta clicar aqui.

Texto: Fritz R. Nunes

Fotos: Ivan Lautert e Fritz Nunes

Assessoria de imprensa da Sedufsm



Fotos



* Clique na foto para Ampliar!


Compartilhe com sua rede social!














© 2017 SEDUFSM
Rua André Marques, 665 - Centro, Santa Maria, RS - 97010-041
Website por BM2 Tecnologia em Internet