Notícias

17/10/2017   18/10/2017 02h00 | A+ A- | 183 visualizações

Sedufsm promove campanha 'Compartilhar Conquistas' em Frederico Westphalen

Sindicato também participou de audiência pública em defesa das Universidades Federais


A SEDUFSM esteve nesta terça, dia 17, em Frederico Westphalen, participando de atividades que discutiram a situação financeira precária em que se encontra a UFSM e também a série de ataques que vem sofrendo o funcionalismo público. Os diretores Carlos Pires, Tatiana Wonsink Recompenza e Maristela da Silva Souza representaram o sindicato em uma audiência pública realizada na Câmara de Vereadores na qual o reitor, Paulo Burmann, apresentou uma auditoria financeira da UFSM. À tarde, a SEDUFSM promoveu uma palestra sobre o projeto de lei tramitando no Senado que ameaça a estabilidade do servidor público e sobre o Plano de Demissão Voluntária (PDV), instituído recentemente pelo governo federal. Amanhã, dia 18, a SEDUFSM estará novamente no campus da UFSM de Frederico Westphalen, a partir das 9 da manhã, promovendo a campanha “Compartilhar Conquistas”.

Audiência Pública: “É preciso união para enfrentar os cortes”.

A frase é do reitor Paulo Burmann, que na manhã desta terça, em palestra na galeria lotada da Câmara de Vereadores de Frederico Westphalen, expôs em números e gráficos os recentes cortes e contingenciamentos que a UFSM vem sofrendo nos últimos anos e como isso afeta os repasses para os campi descentralizados. Para o reitor, o momento pede ação conjunta, superando-se diferenças políticas e partidárias, para que as instituições federais de ensino superior possam continuar funcionando normalmente. “Nós precisamos reinventar o cenário político” disse o reitor. “O modelo atual mostra seus efeitos devastadores e nós precisamos transcender estas questões menores em defesa da universidade, da assistência estudantil, em nome da pesquisa, do ensino e da extensão” concluiu Burmann.

Durante a sua apresentação, Burmann demonstrou que os valores de repasses diminuíram 14% em 2017. Nos últimos anos, apesar de a Lei de Diretrizes Orçamentárias prever verbas na casa dos 160 milhões para a UFSM, o MEC vem promovendo contingenciamentos - que já somam 152 milhões nos últimos quatro anos. No entanto, o reitor afirmou que a mobilização pela liberação das verbas de custeio das universidades vem surtindo efeito e que cerca de 12 milhões de reais foram liberados para a UFSM desde a instituição de uma frente gaúcha em defesa das universidades federais há menos de um mês.

Alunos da UFSM de Frederico Westphalen levaram cartazes cobrando melhorias no transporte público, que conta com horários reduzidos o que prejudica o cronograma de aulas e dificulta o acesso dos estudantes moradores da casa do estudante ao centro da cidade, já que o campus fica fora da zona urbana do município. Em outras manifestações, autoridades locais se comprometeram a encampar a luta em defesa da universidade e prometeram melhorias nos serviços que dão suporte ao funcionamento do campus.

Compartilhar conquistas e lutas

À tarde, o Sindicato realizou mais uma etapa da campanha “Compartilhar Conquistas”. Houve distribuição dos cartões de sindicalizados, conversas com professores sobre as condições de trabalho e convivência no campus e uma palestra com o advogado Heverton Padilha, do escritório Wagner Advogados Associados, explicando os riscos que incorrem das recentes medidas que ameaçam a estabilidade do servidor público e a instituição de um PDV por parte do governo federal. Além disso, o advogado respondeu perguntas sobre aposentadoria e estágio probatório.

As atividades em Frederico Westphalen fazem parte de um novo esforço da SEDUFSM para integrar os campis descentralizados da UFSM. A Campanha irá a Palmeira das Missões e Cachoeira do Sul em breve. Para a professora Luciana Carvalho, que aproveitou o evento para se filiar, a presença do sindicato nas unidades avançadas ajuda os professores a se aproximarem enquanto categoria e facilita a organização para a luta em prol de pautas locais. “Eu estava há meses com a ficha de filiação preenchida, mas não encaminhava por falta de tempo de me deslocar a Santa Maria ou ir até os correios. A vinda dos representantes ao campus foi uma ótima oportunidade” afirma Luciana. “Para muitos docentes dos campi mais distantes, como Frederico, é mais difícil se fazer ouvir pela UFSM-sede, e a atuação da seção sindical é fundamental, para nos dar mais força, levando nossas demandas de caráter coletivo aos gestores, pressionando por mudanças” conclui a professora.

Durante esse primeiro dia de atividades da campanha Compartilhar Conquistas, foram seis novas filiações ao sindicato. Amanhã, quarta-feira, dia 18, a SEDUFSM estará novamente no campus de Frederico Westphalen, a partir das 9 horas da manhã.

 

Texto e fotos: Ivan Lautert – Assessoria de imprensa da SEDUFSM



Fotos



* Clique na foto para Ampliar!


Compartilhe com sua rede social!














© 2017 SEDUFSM
Rua André Marques, 665 - Centro, Santa Maria, RS - 97010-041
Website por BM2 Tecnologia em Internet