Notícias

02/02/2018   02/02/2018 16h45 | A+ A- | 194 visualizações

Centrais Sindicais definem dia nacional de paralisação contra a Reforma da Previdência

CSP-Conlutas, que não foi convidada à reunião, é a favor da construção de uma nova greve geral


Reunidos na sede da Força Sindical, na quarta-feira (31), as centrais sindicais CUT, CSB, CTB, Nova Central, UGT, Intersindical e a anfitriã definiram o dia 19 de fevereiro como o Dia Nacional de Luta contra a Reforma da Previdência – que deve ser votada no congresso também nessa data. Em nota divulgada após a reunião, as centrais repudiam a campanha publicitária implementada pelo governo federal na tentativa de popularizar a Reforma e recomendam que suas bases “entrem em estado de alerta e mobilização imediata”. A CSP-Conlutas, central da qual o ANDES-SN participa, não foi convidada para a reunião mas já manifestou ser a favor do dia de paralisação e da construção de uma nova Greve Geral.

Com a palavra de ordem “Se botar pra votar, o Brasil vai parar”, as centrais recomendam que suas bases realizem assembleias e plenárias regionais e estaduais, panfletagens, blitz nos aeroportos e que seja reforçada a pressão as parlamentares e no Congresso Nacional. A CSP-Conlutas orienta que todos os sindicatos, movimentos e entidades filiadas devem organizar, nos estados e regiões, plenárias, seminários e reuniões, com todas as organizações e ativistas que estejam dispostos a lutar, para preparar as mobilizações do dia 19. A orientação é que sejam realizadas assembleias e panfletagens junto aos trabalhadores, para preparar a mobilização contra a reforma a partir das bases.

A CSP-Conlutas não foi convidada para a reunião desta quarta-feira, repetindo um boicote por parte destas centrais à participação da entidade, o que, infelizmente, já ocorreu outras vezes. Entretanto, a Central considera importante a decisão tomada de definir uma jornada de lutas contra a reforma, o que corretamente reafirma o que já havia sido aprovado na reunião realizada em dezembro com todas as centrais. A CSP-Conlutas defende que, mais do que um dia nacional de paralisações, é preciso construir uma nova Greve Geral no país, única forma de derrotar de vez os ataques do governo. "Mas, desde já, colocaremos todas as nossas forças para garantir a unidade e realizar um grande dia nacional de mobilizações no próximo dia 19/2", informa em nota divulgada em seu site.

A CSP-Conlutas participará da reunião ampliada marcada pelo Fonasefe (Fórum das Entidades Nacionais dos Servidores Públicos Federais), neste final de semana (3 e 4 de fevereiro), em Brasília, que discutirá a luta contra os ataques do governo e a Reforma da Previdência. A próxima reunião da Secretaria Executiva Nacional (SEN) da central será realizada no dia 6, na capital federal, na sede do ANDES-SN.
 

Fonte e imagem: Assessoria de Imprensa do ANDES-SN e Rede Brasil Atual

Edição: Ivan Lautert da Silva

Assessoria de Imprensa da Sedufsm



Fotos



* Clique na foto para Ampliar!


Compartilhe com sua rede social!














© 2018 SEDUFSM
Rua André Marques, 665 - Centro, Santa Maria, RS - 97010-041
Website por BM2 Tecnologia em Internet