Notícias

22/05/2018   23/05/2018 00h44 | A+ A- | 379 visualizações

Assembleia aprova parecer fiscal e elege participantes do 63º Conad

Uma nova plenária será convocada para junho tendo como pauta questões conjunturais


Professor Gihad Mohamad destaca aspectos do balanço financeiro de 2017

Durante assembleia que ocorreu na manhã desta terça, 22, no Auditório do prédio 67 (Multiweb), no campus da UFSM em Camobi, foi aprovado o parecer favorável do conselho fiscal referente ao balanço financeiro de 2017 da Sedufsm. Na mesma plenária foram escolhidos os participantes do 63º Conad do ANDES-SN, que acontece de 28 de junho a 1º de julho, em Fortaleza (CE). Um outro ponto da pauta, que tratava da construção de uma agenda de mobilização dos docentes, foi remetido a um novo encontro, que será convocado para o início de junho, tendo como tema exclusivo a discussão da conjuntura nacional e também as especificidades locais. Outros pontos foram agregados à pauta desta terça, como foi o caso de um requerimento (com abaixo-assinado) a ser enviado ao Ministério do Planejamento, e a escolha de delegados (as) à reunião da coordenação estadual da CSP-Conlutas, dia 9 de junho, em Porto Alegre.

O parecer do Conselho Fiscal foi aprovado após um amplo debate sobre o detalhamento das informações que constam do balanço financeiro. O professor Marcos Piccin, do departamento de Educação Agrícola e Extensão Rural (DEAER), solicitou mais detalhes de itens que fazem parte da contabilidade, como é o caso, por exemplo, da concessão de diárias. Na sugestão deixada pelo docente, a diretoria da Sedufsm deveria encontrar um sistema para disponibilizar, na forma virtual, o acesso a esses dados.

O 1º tesoureiro, professor Gihad Mohamad, esclareceu que, além dos balanços da entidade estarem disponíveis no site (conferir aqui), é possível a qualquer sindicalizado (a) ir até o sindicato e conferir os documentos e comprovantes em livros destinados à finalidade contábil. Segundo Gihad, é muito difícil colocar todas essas notas e comprovantes no site, mas destacou que o conselho fiscal só faz o seu parecer após análise pormenorizada de toda essa documentação contábil, que é organizada metodologicamente pelo setor financeiro do sindicato e pelo escritório de contabilidade que atende à entidade sindical.

Falando como membro do Conselho Fiscal da Sedufsm, a professora do departamento de História, Silvana Grunewaldt, foi enfática ao afirmar que os membros do Conselho têm sido rigorosos ao analisar os gastos do sindicato. Também com o intuito de discutir essa questão, a professora do departamento de Serviço Social, Laura Fonseca, ressaltou que o objetivo não era duvidar do parecer ou da prestação de contas, mas, sim, ir além, com o objetivo de estimular ainda mais a transparência em relação à contabilidade.

Conselho do ANDES-SN

Em relação à participação no 63º Conad (Conselho do ANDES-SN), a maioria dos presentes à plenária teve entendimento diverso ao da diretoria. Dessa forma, o nome do presidente da Sedufsm, professor Júlio Quevedo (CCSH), ao invés de ser enviado como delegado, passou a fazer parte do grupo de observadores, juntamente com o professor Luiz Carlos Nascimento da Rosa (CE) e a professora Laura Fonseca (CCSH). Como delegada, em uma votação em que recebeu 10 votos, foi indicada a professora Márcia Morschbacher, do Centro de Educação (CE).

Agenda de lutas e requerimento

No ponto da pauta que previa a construção de uma agenda de mobilização que busque contestar as reformas em curso, como a trabalhista, a lei do teto, além de barrar uma proposta de reforma previdenciária, o entendimento consensual, a partir de diversas manifestações, foi de que será necessária uma assembleia de tema mais enxuto para discutir a gravidade da conjuntura nacional, bem como debater os problemas específicos que atingem a categoria docente. Conforme o presidente da Sedufsm, Júlio Quevedo, no início de junho deverá ser chamada uma plenária que tenha como foco o debate conjuntural.

Durante a assembleia, a professora Narà Quadros, que é filiada à Sedufsm e também ao Sinasefe, apresentou a proposta de encaminhamento de um requerimento ao Ministério do Planejamento, junto com um abaixo-assinado, no qual é reivindicado que seja feita a “correção da remuneração em face do regime de trabalho de 40 horas, 40 horas com Dedicação Exclusiva em razão da inconstitucionalidade parcial da Lei 13325/16”. O documento teve o aval técnico da assessoria jurídica.

A proposição, que conforme a docente, quer reparar uma injustiça que foi cometida na alteração da carreira dos professores, que acabou com os percentuais que valorizavam o (a) profissional que trabalha em 40h e 40h DE, e implicou em redução salarial, foi aprovada por unanimidade. Confira abaixo, em anexo, a íntegra do documento, bem como a lista para o abaixo-assinado.

CSP-Conlutas

No que se refere ao ponto incluído na pauta da assembleia, que tratava da escolha de delegados à reunião da coordenação estadual da CSP-Conlutas, que ocorrerá dia 9 de junho, em Porto Alegre, os nomes referendados para participar da atividade foram os dos professores Júlio Quevedo e João Carlos Gilli Martins.

A plenária foi coordenada pelos professores Júlio Quevedo e João Carlos Gilli Martins (presidente e vice da seção sindical) e secretariada pela professora Tatiana Recompenza Joseph.

Texto e fotos: Fritz R. Nunes

Assessoria de imprensa da Sedufsm



Fotos



* Clique na foto para Ampliar!

Documentos




Compartilhe com sua rede social!














© 2018 SEDUFSM
Rua André Marques, 665 - Centro, Santa Maria, RS - 97010-041
Website por BM2 Tecnologia em Internet