Notícias

31/08/2018   31/08/2018 15h17 | A+ A- | 126 visualizações

Sindicatos vão refundar a CNESF

ANDES-SN participou de reunião para rearticular a Coordenação


Reunião de sete sindicatos de servidores na última quarta, 29

Um total de sete sindicatos de Servidores Públicos Federais (SPF), entre eles, o ANDES-SN, se reuniu na última quarta (29) em Brasília (DF) para debater a reorganização da Coordenação Nacional das Entidades de Servidores Federais (CNESF). Uma das decisões da reunião foi realizar, no mês de novembro, uma plenária de refundação da CNESF. O fortalecimento da CNESF é deliberação congressual do ANDES-SN.

A reunião de quarta-feira discutiu questões administrativas e políticas. A primeira deliberação é realizar, no dia 5 de setembro, a denúncia do orçamento federal. No dia 13 de setembro, as entidades se incorporarão à marcha que está sendo chamada pelo Fórum das Entidades Nacionais dos SPF (Fonasefe). Também foi indicado para o dia 24 de outubro um Dia de Paralisações, dado o cenário de lutas e ataques aos serviços públicos, com o mote de luta contra a Emenda Constitucional (EC) 95 – do Teto de Gastos.

Paulo Reis, da direção nacional do Sinasefe, participou da reunião e explica as diferenças entre a CNESF e o Fonasefe. “A reunião da CNESF foi iniciativa da Sinasefe e da CSP-Conlutas e se deveu à necessidade de termos um patamar de mobilização superior - como a luta de classes exige hoje. Temos tido muitas dificuldades de mobilização e de encaminhar lutas no Fonasefe. O Fonasefe funciona por consenso e, por exemplo, até hoje não tem a deliberação do ‘Fora Temer’, que é uma pauta política que o conjunto da classe trabalhadora abraçou e o Fonasefe, que tem uma trajetória de luta, não abraçou. Esse é um exemplo simples das várias questões que refletem o imobilismo do Fonasefe”, afirma.

“O mais importante para nós é realizar uma plenária de refundação da CNESF, trazendo seu resgate histórico, para consubstanciar com a participação da base. A diferença entre Fonasefe e CNESF não é só a forma de deliberar, mas o envolvimento da base. Queremos que a base participe desse processo. E a ideia da paralisação do dia 24 de outubro, que vamos organizar pela CNESF, caso o Fonasefe não organize, é que ela seja precedida por assembleias em todas as bases do Brasil. E em novembro, sem data definida ainda, que aconteça a plenária de refundação da CNESF, colocando-a em outro patamar de luta, fortalecendo a mobilização do serviço público. Achamos que a CNESF pode ser a ponta de lança desse processo de lutas”, completa Paulo Reis.

Fonte: ANDES-SN

Foto: Sinasefe

Edição: Fritz R. Nunes (Sedufsm)



Fotos



* Clique na foto para Ampliar!


Compartilhe com sua rede social!














© 2018 SEDUFSM
Rua André Marques, 665 - Centro, Santa Maria, RS - 97010-041
Website por BM2 Tecnologia em Internet