Notícias

18/09/2018   25/09/2018 14h20 | A+ A- | 392 visualizações

‘Crise e dívida pública’ é tema de evento organizado por Sedufsm e Atens

Seminário acontece na quarta, 26 de setembro, no Auditório do Politécnico da UFSM


Arte para divulgação dos materiais do seminário

Qual a relação entre a crise enfrentada pelo país e a dívida pública que consome quase 50% das riquezas que são produzidas? De que forma essa inter-relação afeta o dia a dia das pessoas, as finanças de cada um? Essas são algumas questões que deverão ser respondidas durante o seminário que ocorrerá na quarta, 26 de setembro, a partir das 16h, no Auditório do Colégio Politécnico da UFSM. O evento, intitulado “Dívida pública e a crise: saiba como afetam seu bolso”, é organizado pela Sedufsm e pela Atens (Sindicato dos Técnicos de Nível Superior-seção sindical na UFSM).

Duas pessoas convidadas abordam o tema: Maria Lúcia Fattorelli (coordenadora nacional da Auditoria Cidadã da Dívida, auditora fiscal aposentada), que falará por videoconferência, e Rodrigo Ávila, economista, também integrante da Auditoria Cidadã, que estará presencialmente no local do encontro. Não há necessidade prévia de inscrições e a entrada é gratuita.

O “X” da dívida pública

Enquanto a lei do teto de gastos (Emenda Constitucional 95), aprovada em dezembro de 2016, estabelece um limite draconiano para os gastos do governo em todas as áreas, o mesmo não ocorre com a dívida pública do país, que nunca foi auditada, e que sangra os cofres do tesouro. Somente em 2017, conforme dados da Auditoria Cidadã da Dívida, o Brasil pagou R$ 2,7 bilhões por dia em juros e amortizações da dívida. Em 2016, havíamos pago R$ 3,1 bilhões ao dia. É um recurso bilionário que, ao invés de ser destinado às áreas sociais, acaba na conta do sistema financeiro e do setor privado. Mais informações sobre a auditoria cidadã no site: https://auditoriacidada.org.br/

Para confirmar participação no seminário, clique aqui, no evento do facebook.

Corrupção e sistema da dívida

A corrupção é essencial para manter o sistema da dívida pública brasileira, que drena hoje quase 50% do orçamento para a manutenção do sistema financeiro nacional e internacional. Esse sistema se mantém graças ao apoio das instituições do Estado brasileiro, incluindo o Executivo e o Legislativo, sendo alicerçado, também, nos veículos de comunicação. Essa é uma das principais conclusões da auditora fiscal aposentada, Maria Lúcia Fattorelli, e Coordenadora Nacional da Auditoria Cidadã da Dívida Pública, uma associação sem fins lucrativos. (Leia a íntegra dessa matéria).

Texto: Fritz R. Nunes

Imagem: Atens/UFSM

Assessoria de imprensa da Sedufsm

 



Fotos



* Clique na foto para Ampliar!


Compartilhe com sua rede social!














© 2018 SEDUFSM
Rua André Marques, 665 - Centro, Santa Maria, RS - 97010-041
Website por BM2 Tecnologia em Internet