Notícias

31/01/2019   31/01/2019 20h57 | A+ A- | 507 visualizações

Grupos de Trabalho fazem avançar discussões do 38º Congresso

Ao todo, foram 13 grupos, nos quais se dividiram os quase 600 professores presentes


GT's homenagearam lutadores (as) sociais assassinados (as) em 2018

São quatro os eixos temáticos que direcionam as discussões do 38º Congresso do ANDES-SN: Movimento Docente e Conjuntura; Políticas Sociais e Plano Geral de Lutas; Plano de Lutas dos Setores e Questões Organizativas e Financeiras. Com exceção do primeiro eixo temático, para o qual é reservada plenária ainda no primeiro dia, os outros temas são discutidos em Grupos de Trabalhos (GT’s), nos quais são condensados, suprimidos ou compatibilizados. Desta forma, os debates são aprofundados, e as plenárias dinamizam-se. A Sedufsm participa com uma delegação composta por cinco professores (as), escolhidos (as) em assembleia no mês de dezembro: Júlio Quevedo, Gihad Mohamad, Luciana Carvalho, Hugo Blois Filho, Maristela Souza e Nara Quadros.

Este ano foram 13 GT’s, que se reuniram na última terça (29) e quarta-feiras (30/01), na Universidade Federal do Pará (UFPA), onde ocorre o Congresso. Para a diretora e delegada da Sedufsm, Maristela Souza, a vontade de unidade entre os diversos coletivos que formam o Sindicato Nacional deu a tônica dos debates. “Todos os que estão aqui vêm fazendo esforços para a conquista da unidade. Isso quer dizer colocar a classe trabalhadora acima das forças políticas, buscando pautas que nos unifiquem: a luta contra a retirada de direitos e em defesa das liberdades democráticas/de cátedra”.

Também diretor da Sedufsm e eleito delegado ao 38º Congresso, o professor Gihad Mohamad destacou que os debates realizados em seu Grupo de Trabalho relacionaram-se com a carreira docente, com a paridade de gênero nas chapas que concorrem ao Sindicato Nacional e com o apoio às pequenas seções sindicais. “Também discutimos as políticas de enfrentamento a Emenda Constitucional (EC) 95 e à Reforma da Previdência que está por vir, bem como a necessidade de uma auditoria da dívida pública brasileira. Estas medidas vêm desde os governos passados até o atual, que impõe uma agenda bastante radical aos movimentos sociais, trabalhadores e especialmente docentes”.

Nará Quadros, integrante do Grupo de Trabalho de Seguridade Social e Assuntos de Aposentadoria (GTSSA) da Sedufsm e delegada no Congresso, avaliou dois pontos como centrais nas discussões de seu GT. O primeiro foi a cobrança do ANDES-SN ao Ministério da Educação (MEC) e ao do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG) para que reconheçam a proporcionalidade dos regimes de trabalho docentes. “Tenho me dedicado a esse propósito e senti bastante apoio da categoria”, disse Nara. O segundo destaque da docente é com relação à proposta de inserção da rede federal de educação (que inclui os professores do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico) no estatuto do ANDES-SN. “As discussões foram muito proveitosas, buscando sempre a luta pela categoria e pelo social”.

Após debatidos nos GT’s, os Textos de Resolução (TR’s) de cada eixo temático são remetidos às suas respectivas plenárias, onde acontecem as deliberações.

Nesta quinta-feira, 31, ocorreu a Plenária do Tema II – Políticas Sociais e Plano Geral de Lutas. Em breve publicaremos notícia sobre em nosso site.

Homenagens

Os quase 600 participantes do 38º Congresso do ANDES-SN dividem-se em 13 GT's, sendo que cada grupo leva o nome de um (a) militante assassinado/a em 2018 devido a seu envolvimento com lutas sociais. Os/as lutadores/as homenageados/as são:

- Raphaela Souza, atuante no Conselho Estadual dos Direitos da População de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais da Bahia. Assassinada em 14/11/18;

- Moa do Katendê, mestre de capoeira morto em 8/10/18, após declarar voto em Fernando Haddad (PT);

- Marquinhos Tigresa, liderança LGBT na Bahia. Morto em 18/08/18;

- Cacique Jorginho Guajajara, líder indígena da Terra Indígena Araribóia. Morto em 15/08/18;

- Matheusa Passarelli, estudante de artes da UERJ e militante LGBT. Morto em 29/04/18;

- Marielle Franco, vereadora no Rio de Janeiro pelo PSOL. Morta em 15/03/2018;

- Paulo Sérgio Nascimento, líder comunitário no Pará. Morto em 12/03/18;

- George de Andrade Rodrigues, líder comunitário em Recife. Morto em 23/02/18;

- Carlos Antônio dos Santos ('Carlão'), líder comunitário no Mato Grosso. Morto em 07/02/18;

- Leandro Altenir Ribas, líder comunitário em Porto Alegre. Morto em 28/01/18;

- Márcio Oliveira Matos, liderança do MST na Bahia. Morto em 24/01/18;

- Valdemir Resplandes, líder do MST no Pará. Morto em 09/01/18;

- Marcondes Nambla, líder indígena da etnia Xokleng. Morto em 02/01/18.

 

Texto e fotos: Bruna Homrich

Assessoria de Imprensa da Sedufsm



Fotos



* Clique na foto para Ampliar!


Compartilhe com sua rede social!














© 2019 SEDUFSM
Rua André Marques, 665 - Centro, Santa Maria, RS - 97010-041
Website por BM2 Tecnologia em Internet