Notícias

01/02/2019   01/02/2019 22h17 | A+ A- | 158 visualizações

ANDES-SN reforçará necessidade de Greve Geral junto às centrais

38º Congresso delibera ações contra retirada de direitos e pelas liberdades democráticas


Plenária do Tema II - Políticas Sociais e Plano Geral de Lutas teve início na quinta, 31, e seguiu até a sexta, 1º

Reunidos na tarde da última quinta-feira, 31, os delegados do 38º Congresso do ANDES-SN discutiram formas de fazer enfrentamento às medidas agressivas que vêm sendo apresentadas pelos sucessivos governos, e em especial pelo de Jair Bolsonaro (PSL). A exemplo de 2017, quando duas greves gerais mobilizaram milhões de trabalhadores brasileiros, a disposição da categoria docente segue tendo como nortes a unidade e a mobilização nos locais de trabalho, estudo e moradia.

Desta forma, para responder à altura os ataques representados pela Reforma da Previdência, ainda em tramitação, e pela já aprovada Emenda Constitucional (EC) 95, os docentes congressistas indicaram a participação do ANDES-SN na plenária nacional das seções sindicais, no dia 20 de fevereiro, em São Paulo. No encontro, o Sindicato Nacional deve reforçar a necessidade de convocação de uma greve geral. Tal deliberação ocorreu durante a plenária do Tema II – Políticas Sociais e Plano Geral de Lutas, na qual também foi aprovada a organização de plenárias estaduais como forma de preparação para a plenária nacional das centrais.

Também no sentido de ampliar a mobilização contra a retirada de direitos e pelas liberdades democráticas, os congressistas deliberaram que o ANDES-SN deve construir, em conjunto com outras entidades e movimentos, a Greve Internacional de Mulheres (8M), submetendo às plenárias de base a aprovação de paralisação docente no dia 8 de março.

Liberdades democráticas

Outro eixo central do debate sobre o Tema II foi a luta contra a criminalização do movimento sindical/social e em defesa das liberdades democráticas. Decidiram os participantes que “o ANDES-SN amplie a mobilização contra a criminalização do movimento sindical, dos movimentos sociais, contra as prisões arbitrárias dos militantes, em defesa dos perseguidos políticos e pela libertação de todos os presos políticos, além de indicar a suas seções sindicais a participação em comitês pelas liberdades democráticas e pelos direitos, incluindo os que tenham como consigna ‘Lula Livre’ e que não contrariem pautas defendidas pelo sindicato”.

Complementando o Texto de Resolução (TR) citado acima, os delegados também deliberaram pelo envolvimento da entidade docente na luta pela anulação da sentença de primeira instância e pela absolvição dos 23 ativistas que participaram das jornadas de junho/2013 e dos atos contra a Copa do Mundo de 2014 no Brasil.

38º Congresso

O 38º Congresso do ANDES-SN teve início na última segunda, 28, e segue até o sábado, 2 de fevereiro, na Universidade Federal do Pará (UFPA). Participam do evento 79 seções sindicais, 393 delegados (as), 156 observadores (as), 40 diretores (as) do ANDES-SN e 10 convidados (as), totalizando 599 participantes. A Sedufsm participa com uma delegação composta por cinco professores (as), escolhidos (as) em assembleia no mês de dezembro: Júlio Quevedo, Gihad Mohamad, Luciana Carvalho, Hugo Blois Filho, Maristela Souza e Nara Quadros.

 

Texto e foto: Bruna Homrich

Assessoria de Imprensa da Sedufsm



Fotos



* Clique na foto para Ampliar!


Compartilhe com sua rede social!














© 2019 SEDUFSM
Rua André Marques, 665 - Centro, Santa Maria, RS - 97010-041
Website por BM2 Tecnologia em Internet