Notícias

04/02/2019   04/02/2019 20h00 | A+ A- | 605 visualizações

ANDES-SN aprova paridade de gênero na direção da entidade

Deliberação ocorreu durante o 38º Congresso, em Belém (PA)


Discussão sobre paridade ocorreu durante plenária do Tema IV - Questões Organizativas e Financeiras

Dezenas de professoras reuniam-se na lateral do palco do Centro de Eventos Benedito Nunes, na Universidade Federal do Pará (UFPA). Era noite de sábado, 2 de fevereiro, e os/as participantes do 38º Congresso do ANDES-SN discutiam temas relativos à organização interna da entidade. Dentre os temas, o que estava contido no Texto de Resolução (TR) 29 era um dos mais esperados do evento, que começara quase uma semana antes, na segunda-feira, 28. O TR, intitulado “Por uma diretoria paritária no ANDES-SN”, havia sido discutido nos 13 Grupos de Trabalho (GT’s) em que se dividiram, nos dias anteriores ao sábado, os cerca de 590 docentes.

Na noite daquele sábado, na lateral do palco, aglutinavam-se mulheres recém-filiadas ao sindicato, e mulheres que ajudaram a construir a entidade, ainda no final dos anos 1980. O que unia todas elas era a certeza de que o sindicato docente deveria dar um passo adiante, garantindo a paridade de gênero nos espaços de direção da entidade.

Cerca de 50 delas falaram. Falaram sobre como é difícil pegar um microfone e se posicionar publicamente, quando tais espaços ainda autorizam muito mais a manifestação de homens que de mulheres. Falaram sobre tantas professoras que gostariam de estar participando do evento, mas, sendo as principais (quando não as únicas) responsáveis pelo cuidado com os filhos, não puderam comparecer. Falaram sobre sindicalistas que reproduzem machismo e sobre como a luta pela emancipação humana deve, necessariamente, ser alimentada por homens e mulheres em condição de igualdade, sob pena de ser inócua ao capitalismo. Por fim, falaram sobre a necessidade de as mulheres ocuparem, cada vez mais, os cargos de decisão e direção política, visto que estão, desde o início, em luta tão aguerrida quanto seus parceiros.

Da quase meia centena de falas veio a deliberação: a esmagadora maioria de delegadas/os ergueram seus crachás em favor da paridade. Mas não a paridade que determina 50% de cargos para cada gênero, e sim aquela que exige no mínimo 50% de mulheres.

Desta forma, as próximas chapas à diretoria do ANDES-SN deverão ser compostas da seguinte maneira: no mínimo 6 mulheres deverão estar entre as 11 pessoas do bloco nacional da presidência, secretaria e tesouraria. Entre as 72 pessoas das direções regionais, deverá haver no mínimo 36 mulheres, somando todas as regionais. Também deverá haver no mínimo 50% de mulheres em todas e em cada uma das vice-presidências regionais (1ª e 2ª vice-presidências regionais).

38º Congresso

O 38º Congresso do ANDES-SN teve início na última segunda, 28, e se estendeu até o sábado, 2 de fevereiro, na Universidade Federal do Pará (UFPA). Participaram do evento 79 seções sindicais, 393 delegados (as), 156 observadores (as), 40 diretores (as) do ANDES-SN e 10 convidados (as), totalizando 599 participantes. A Sedufsm participou com uma delegação composta por cinco professores (as), escolhidos (as) em assembleia no mês de dezembro: Júlio Quevedo, Gihad Mohamad, Luciana Carvalho, Hugo Blois Filho, Maristela Souza e Nara Quadros.

 

Texto e fotos: Bruna Homrich

Assessoria de Imprensa da Sedufsm

 



Fotos



* Clique na foto para Ampliar!


Compartilhe com sua rede social!














© 2019 SEDUFSM
Rua André Marques, 665 - Centro, Santa Maria, RS - 97010-041
Website por BM2 Tecnologia em Internet