ATENDIMENTO DA SEDUFSM

A Sedufsm informa que a partir de segunda, 23 de março, a sede do sindicato estará fechada e todos os atendimentos serão realizados de forma remota (online), por tempo indeterminado. Os (as) sindicalizados (as) poderão entrar em contato com a entidade das 8h às 12h e das 14h às 18h através do e-mail sedufsm@terra.com.br ou dos telefones (55) 99614-2696 e (55) 99935-8017.

Sindicato


Espaço Cultural

Reflexões Docentes

Contatos SEDUFSM

(55) 3222 5765

Segunda à Sexta
08h às 12h e 14h às 18h

Endereço

SEDUFSM
Rua André Marques, 665
Centro, Santa Maria - RS
97010-041

Email

Fale Conosco - escreva para:
sedufsm@terra.com.br

Twitter

SEDUFSM

Facebook

SEDUFSM

Youtube

SEDUFSM

Notícias

28/11/2019   28/11/19 17h54 | A+ A- | 700 visualizações

Sindicato Nacional repudia violência contra docentes gaúchos

ANDES-SN manifestou solidariedade a servidores em greve no Rio Grande do Sul


Diante do aumento crescente da greve, governo Leite usou polícia contra professores

A diretoria do ANDES-Sindicato Nacional dos Docentes divulgou nesta quinta, 28, uma nota de repúdio à violência praticada pelo governo Eduardo Leite (PSDB), do Rio Grande do Sul, que autorizou a polícia militar a reprimir professores em greve. Segundo a nota do ANDES-SN “a violência repressiva tem sido, cada vez mais, a resposta de governos no curso da implantação da agenda de austeridade, que ataca servidores (as), desmonta os serviços públicos e a retirada de direitos”.

O Sindicato também reafirmou o “apoio à greve do (a)s professores (a)s e funcionário(a)s da educação, assim como de outro(a)s servidores(a)s público(a)s do Rio Grande do Sul”. Leia a seguir a íntegra da nota elaborada e divulgada pelo ANDES-SN:

“Mais uma vez, a truculência falou mais alto: o mesmo governo que ordenou o corte de ponto do(a)s grevistas, apelou, dessa vez, para a repressão violenta: ao invés de receber um grupo de 30 professore(a)s que pretendiam, pacificamente, protocolar um ofício apresentando a pauta do movimento paredista, a tropa de choque da Brigada Militar o(a)s reprimiu violentamente, deixando oito pessoas feridas, inclusive a presidente do CPERS/Sindicato.

A violência repressiva tem sido, cada vez mais, a resposta de governos no curso da implantação da agenda de austeridade, que ataca servidore(a)s, desmonta os serviços públicos e retira direitos, historicamente conquistados pela classe trabalhadora. Esse ato de repressão pelo governo do estado deve ser repudiado por todas e todos que lutam por direitos sociais e contra a violação de liberdades democráticas.

Reafirmamos nosso apoio à greve do(a)s professore(a)s e funcionário(a)s da educação, assim como de outro(a)s servidore(a)s público(a)s do Rio Grande do Sul. Repudiamos a arbitrariedade e a violência estatal utilizadas para combater uma greve legítima.

Contra o pacote de reformas de Eduardo Leite (RS)!

Lutar não é crime!

Diretoria do ANDES-SN.”

 

Texto: Fritz R. Nunes com informações do ANDES-SN
Foto: Site do Cpers
Assessoria de imprensa da Sedufsm



Fotos



* Clique na foto para Ampliar!


Compartilhe com sua rede social!














© 2020 SEDUFSM
Rua André Marques, 665 - Centro, Santa Maria, RS - 97010-041
Website por BM2 Tecnologia em Internet