MOBILIZAÇÃO CONTRA REFORMA ADMINISTRATIVA

Sindicato

ATENDIMENTO DA SEDUFSM

A Sedufsm informa que a partir de segunda, 23 de março, a sede do sindicato estará fechada e todos os atendimentos serão realizados de forma remota (online), por tempo indeterminado. Os (as) sindicalizados (as) poderão entrar em contato com a entidade das 8h às 12h e das 14h às 18h através do e-mail sedufsm@terra.com.br ou dos telefones (55) 99614-2696 e (55) 99935-8017.


Espaço Cultural

Reflexões Docentes

Contatos SEDUFSM

(55) 3222 5765

Segunda à Sexta
08h às 12h e 14h às 18h

Endereço

SEDUFSM
Rua André Marques, 665
Centro, Santa Maria - RS
97010-041

Email

Fale Conosco - escreva para:
sedufsm@terra.com.br

Twitter

SEDUFSM

Facebook

SEDUFSM

Youtube

SEDUFSM

Notícias

18/09/2020   18/09/20 11h28 | A+ A- | 254 visualizações

Dica cultural: historiador indica filme ‘Anahy de las misiones'

Professor José Iran recomenda obra que destaca a força de uma mulher durante a Guerra dos Farrapos


Sextou na quarentena! E nesta sexta, 18 de setembro, a dois dias de o estado do Rio Grande do Sul comemorar a Revolução Farroupilha, a dica cultural vem bem a calhar com a data de 20 de setembro. O professor José Iran Ribeiro, do departamento de Metodologia do Ensino do Centro de Educação da UFSM, graduado, mestre e doutor em História, recomenda o clássico filme “Anahy de las missiones”, que conta a saga pela sobrevivência de uma mulher e sua família em meio à Guerra dos Farrapos. Para muitos (as) que gostam de glamurizar o conflito entre os gaúchos e o império central, no século XIX, vale assistir a obra dirigida pelo saudoso porto-alegrense, Sérgio Silva. Boa leitura!

Anahy de las Misiones

O filme “Anahy de las Misiones” (1997) é um filme brasileiro de ficção histórica. Trata de uma família, liderada por uma mulher, Anahy, que vive na companhia de seus quatro filhos, gerados com pais diferentes, durante o contexto da Guerra dos Farrapos (1835-1845). Obtém seu sustento saqueando os mortos encontrados nos campos de batalha e vendendo o que encontram a quem tiver interesse. É um drama emocionante, bastante verossímil das condições de vida durante aqueles anos em que parte do Rio Grande do Sul – os farroupilhas – revoltou-se contra a autoridade do Império do Brasil.

A família vive entremeio à guerra, aproveitando as possibilidades resultantes das mortes nos embates e sofrendo suas agruras, puxando uma carreta carregada com os trastes obtidos, pois a junta de bois fora requisitada por comandantes militares. Anahy conta especialmente com seu filho mais velho, Solano, manco de uma das pernas e por isso livre do recrutamento militar, para o cuidado e criação dos demais filhos. A preocupação maior é com a filha ainda moça, Luna, que se esconde em ataduras para simular alguma doença de pele e, assim, evitar possíveis tentativas de abuso. A guerra leva seus outros filhos, um deles empolgado com a causa farrapa, as aventuras imaginadas, as valentias por demonstrar; outro assassinado covardemente.

Anahy é uma mulher muito forte, a vida de “china” – mulher pobre, fruto da miscigenação mais ou menos forçada entre brancos colonizadores e as populações indígenas – não lhe ofereceu alternativa. O filme foi premiado em diversos festivais no Brasil e no exterior. Parte foi gravado nas cidades de Cambará do Sul, de Caçapava do Sul e as chamadas guaritas, “ou guritas”, emprestam ainda mais vivacidade ao enredo. Difícil apontar qual é o personagem mais marcante.

O ator Marcos Palmeira já registrou que guarda seu personagem Solano com carinho especial. Também fazem parte do elenco Araci Esteves, Paulo José, Matheus Nachtergaele, Dira Paes. É uma obra que permite visualizar, com bastante fidedignidade histórica, a condição da mulher e os arranjos familiares no passado gaúcho. Algo muito distante dos modelos e das prescrições moralizantes idealizados por grupos políticos e versões religiosas conservadores atualmente influentes. O filme pode ser encontrado com alguma facilidade em na internet, como no you tube. Vale muito assistir! Não ‘é cisco na vastidão do pampa’.”

José Iran Ribeiro

Professor Associado do departamento de Metodologia do Ensino da UFSM

Mestre e doutor em História


Texto: Fritz R. Nunes

Imagem: Mercado livre e arquivo pessoal

Assessoria de imprensa da Sedufsm



Fotos



* Clique na foto para Ampliar!


Compartilhe com sua rede social!














© 2020 SEDUFSM
Rua André Marques, 665 - Centro, Santa Maria, RS - 97010-041
Website por BM2 Tecnologia em Internet