MOBILIZAÇÃO CONTRA REFORMA ADMINISTRATIVA

Sindicato

ATENDIMENTO DA SEDUFSM

A Sedufsm informa que, desde o dia 23 de março de 2020, em função da pandemia, a sede do sindicato está fechada e os atendimentos sendo realizados de forma remota. Os (as) sindicalizados (as) podem entrar em contato com a entidade das 8h às 12h e das 14h às 18h através do e-mail sedufsm@terra.com.br ou pelos telefones (55) 99962-2248 e (55) 99935-8017.


Espaço Cultural

Reflexões Docentes

Contatos SEDUFSM

(55) 3222 5765

Segunda à Sexta
08h às 12h e 14h às 18h

Endereço

SEDUFSM
Rua André Marques, 665
Centro, Santa Maria - RS
97010-041

Email

Fale Conosco - escreva para:
sedufsm@terra.com.br

Twitter

SEDUFSM

Facebook

SEDUFSM

Youtube

SEDUFSM

Notícias

02/12/2020   02/12/20 16h34 | A+ A- | 643 visualizações

Volta às aulas presenciais: governo recua, mas não totalmente

Portaria nº 1.030, publicada pelo MEC nesta quarta, repercutiu negativamente em todo o país


Burmann diz que quadro da pandemia não é favorável a decisões intempestivas

Após repercussão extremamente negativa, o governo decidiu dar um passo atrás e revogar a Portaria nº 1.030, publicada no Diário Oficial da União na manhã desta quarta-feira, 2, e que determinava o retorno das aulas presenciais em universidades federais a partir do próximo dia 4 de janeiro. Contudo, o retorno ainda não saiu de pauta: agora, o ministro da Educação, Milton Ribeiro, em declaração à CNN Brasil, diz que irá abrir uma consulta pública a fim de ouvir as comunidades acadêmicas antes de tomar nova decisão sobre o retorno à presencialidade.

Questionado pela Assessoria de Imprensa da Sedufsm ainda pela manhã, o vice-reitor da UFSM, Luciano Schuch, disse que a instituição não mudará seu entendimento acerca do retorno às aulas. “Acabamos o segundo semestre de 2020 no remoto. Depois o suplementar só se tiver condições de biossegurança – o que hoje é impossível. E o calendário é definido pelo CEPE. Só ele para mudar”, respondeu o gestor.

Em declaração postada na página de Facebook do Gabinete do Reitor/UFSM, o reitor Paulo Burmann vai na mesma linha, classificando a atitude do governo como “intempestiva”.

“Sobre a portaria nº 1.030, de 01/12/2020, vamos avaliar com muita cautela, mas, de imediato, declaro que não colocaremos em risco a vida de nossa comunidade. Continuaremos, ainda assim, com zelo e responsabilidade, cumprindo nosso papel estratégico no ensino, na pesquisa e na extensão, nos termos das resoluções, portarias e normativas próprias. O quadro da pandemia não é nada favorável para esta intempestividade”, declarou Burmann. Cabe lembrar que a UFSM está com atividades acadêmicas e administrativas presenciais suspensas até o dia 31 de dezembro de 2020 e que as unidades e subunidades da instituição têm até 15 de dezembro para enviar contribuições ao Plano de Retorno, ainda sem qualquer data definida.

Na avaliação da diretoria da Sedufsm, o retorno à presencialidade previsto nos termos da portaria é completamente irresponsável, devendo ocorrer apenas após um processo de vacinação massiva da população contra a Covid-19.

Dentre as universidades que se posicionaram contrariamente à portaria está a Universidade de Brasília (UnB), cuja reitoria, em nota, argumentou que “não colocará em risco a saúde de sua comunidade” e que “a volta de atividades presenciais, quando assim for possível, será feita mediante a análise das evidências científicas, com preparo e responsabilidade”.

 

Texto: Bruna Homrich

Imagem: UFSM

Assessoria de Imprensa da Sedufsm

 



Fotos



* Clique na foto para Ampliar!


Compartilhe com sua rede social!














© 2021 SEDUFSM
Rua André Marques, 665 - Centro, Santa Maria, RS - 97010-041