MOBILIZAÇÃO CONTRA REFORMA ADMINISTRATIVA

Sindicato

ATENDIMENTO DA SEDUFSM

A Sedufsm informa que, desde o dia 23 de março de 2020, em função da pandemia, a sede do sindicato está fechada e os atendimentos sendo realizados de forma remota. Os (as) sindicalizados (as) podem entrar em contato com a entidade das 8h às 12h e das 14h às 18h através do e-mail sedufsm@terra.com.br ou pelos telefones (55) 99962-2248 e (55) 99935-8017.


Espaço Cultural

Reflexões Docentes

Contatos SEDUFSM

(55) 3222 5765

Segunda à Sexta
08h às 12h e 14h às 18h

Endereço

SEDUFSM
Rua André Marques, 665
Centro, Santa Maria - RS
97010-041

Email

Fale Conosco - escreva para:
sedufsm@terra.com.br

Twitter

SEDUFSM

Facebook

SEDUFSM

Youtube

SEDUFSM

Notícias

04/12/2020   05/12/20 10h27 | A+ A- | 572 visualizações

Renova Sedufsm toma posse como diretoria do sindicato até 2022

Assembleia de posse ocorreu via Google Meet e reuniu quase 90 pessoas


Diretoria 'Renova Sedufsm' é presidida pela professora Laura Regina da Fonseca

A chapa “Renova Sedufsm”, eleita para dirigir o sindicato nos próximos dois anos (biênio 2020-2022), foi empossada na última quinta-feira, 3 de dezembro, em assembleia virtual realizada via Google Meet (a íntegra da assembleia está disponível ao final dessa matéria). Quase 90 pessoas assistiram à cerimônia, dentre ex e novos diretores, antigos e novos conselheiros, representantes de outros sindicatos e centrais sindicais, entidades do movimento estudantil e dirigentes das demais seções sindicais do ANDES-SN no Rio Grande do Sul. Na ocasião também foram empossados os 10 novos membros titulares e os 6 novos suplentes do Conselho de Representantes.

Em tempos pré-pandêmicos, tal cerimônia teria sido realizada no auditório Suze Scalcon, localizado na sede da Sedufsm, e no qual, após os ritos simbólicos de entrega da direção, ocorreria um coquetel e algumas horas de confraternização.

Mas embora o isolamento tenha demandado adaptações na ordinariedade dos processos, os eixos principais do protocolo mantiveram-se: de início, a ex secretária-geral, Maristela Souza, apresentou o relatório da gestão “Classista, autônoma e democrática”, referente ao período 2018-2020. Contendo 65 páginas, o relatório é um documento no qual estão expressas as atividades desenvolvidas pelo sindicato nos dois últimos anos em nível local, estadual e nacional. No relatório estão quantificadas, por exemplo, todas as assembleias da categoria, além de plenárias unificadas dos três segmentos da UFSM – docentes, estudantes e técnico-administrativos em educação – e mobilizações de rua. Quem quiser conferir o relatório na íntegra, basta rolar a página inicial de nosso site até o final e acessar a aba “Documentos e relatórios”. Lá o arquivo estará disponível para download.

Júlio Quevedo, agora ex-presidente, ressaltou que a gestão que se encerra trabalhou, especialmente via Grupos de Trabalho (GT’s) do ANDES-SN, para combater todas as formas de opressão – machismo, racismo, lgbtfobia, capacitismo – e projetos danosos ao meio ambiente, a exemplo dos projetos de mineração no Rio Grande do Sul.

“Sou sindicalizado há 31 anos. Quando cheguei à UFSM, meus dois primeiros atos foram: ato de posse na reitoria e ato de filiação ao sindicato”, contou Quevedo.

Palavra da presidenta

Laura Regina da Fonseca, docente do departamento de Serviço Social da UFSM, é a nova presidenta da Sedufsm. Em seu discurso de posse, disse ser uma honra assumir a direção do sindicato e ressaltou que a vitória foi coletiva e consagrada ao conjunto dos sindicalizados e sindicalizadas. Ela ainda frisou que a nova diretoria cumpre requisitos importantes de representatividade, a exemplo de 72% de seus cargos serem ocupados por docentes mulheres e de a gestão ter diretores pertencentes aos mais variados centros de ensino da UFSM, além de integrar, também, ativos e aposentados – como a professora Marian Noal Moro, aposentada do CCNE e vice-presidente da Sedufsm entre 1996-1998.

“Um sindicato para toda a categoria é aquele que desenvolve uma política voltada às demandas concretas e cotidianas dos professores e professoras da UFSM e que está atento e respeita a pluralidade docente que se expressa nos espaços da universidade e do sindicato, sem descuidar do enfrentamento aos grandes temas nacionais que afetam a Universidade pública, a atividade docente, as condições de trabalho e a dignidade da categoria”, diz a docente.

E continua: “Um sindicato para toda a categoria é aquele que é reconhecido como entidade da categoria, por todos os professores e professoras como seu legítimo representante e que não se furta em construir a efetiva luta unitária e classista  com os diversos sindicatos, entidades estudantis e movimentos sociais que se mobilizam em defesa da educação, dos serviços públicos e da democracia”.

Laura diz que a nova diretoria reconhece o quão desafiador é o contexto em que toma posse, visto que, além do desgoverno de Jair Bolsonaro e seus braços aliados em estados e municípios, o país e o mundo enfrentam os impactos da pandemia de Covid-19. Mais de 175 mil mortos e a expansão de processos de flexibilização e precarização do trabalho podem ser citados entre tais impactos.

Nas universidades, o governo Bolsonaro também tem promovido o pior momento desde a ditadura militar, atesta a presidenta da Sedufsm. Ataques que ferem a autonomia política – quando desrespeitam a vontade das comunidades acadêmicas e nomeiam aliados políticos para os cargos máximos de gestão; a autonomia administrativa – com a restrição de concursos ou a imposição do retorno às atividades presenciais em meio à pandemia; e a autonomia financeira – ameaçada frente aos sucessivos cortes orçamentários que têm feito as universidades brasileiras trabalharem com os cintos constantemente apertados.

“O cenário é aterrorizante, assaltados com a Reforma da Previdência há pouco mais de um ano, encontramo-nos sob ameaça diária com a proposta da Reforma Administrativa. Esta reforma, à qual neste momento o movimento sindical volta a sua energia para defender os/as servidores/as e os serviços públicos, é a expressão do projeto ultraliberal de Estado Mínimo”, diz Laura, antecipando que a nova diretoria conduzirá a entidade na perspectiva da autonomia sindical, da democracia, da mobilização e da representatividade. Quem quiser ler o discurso de posse na íntegra pode fazer o download do arquivo ao final desta página.

Quem decide sobre retorno ao presencial é o CEPE, diz vice-reitor

Presente à solenidade de posse da nova diretoria, o vice-reitor da UFSM, Luciano Schuch, parabenizou a nova gestão da Sedufsm e comentou sobre as dificuldades enfrentadas pela universidade no contexto da pandemia. Em especial, citou a recente Portaria nº 1.030, que decretava o retorno das aulas presenciais nas universidades federais a partir do próximo dia 4 de janeiro. Após recepção extremamente negativa junto às comunidades acadêmicas do país, o governo recuou e diz que irá revogar a portaria, devendo realizar uma consulta pública sobre o tema junto às universidades.

“[Essa portaria] causou indignação em toda a comunidade acadêmica brasileira. No momento de aumento de casos de contaminação e mortos por Covid-19 no Brasil, é inaceitável pensarmos nesse tipo de portaria. Vamos usar a autonomia universitária e deixamos claro que quem determina quando inicia e quando termina as aulas na nossa universidade é o CEPE [Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão]. Não é o ministro da Educação e nem o presidente”, declarou Schuch, que representou, na assembleia de posse, o reitor Paulo Burmann, atualmente em isolamento devido ao quadro (leve) de Covid-19.

Quem também realizou uma fala de saudação à nova diretoria foi Carlos Alberto Pires, 1º vice-presidente da Regional Rio Grande do Sul do ANDES-SN. “Em nome da secretaria regional do ANDES-NS, venho parabenizar a gestão que se encerra e a gestão que se inicia, e dizer que a estrutura do ANDES-SN está à disposição da Sedufsm para que possamos, juntos, fazer os enfrentamentos que o momento exige. A expectativa é de que a luta vai seguir dura como sempre foi”, observa Pires.

Entidades presentes

Estavam presentes na assembleia de posse os membros da Comissão Eleitoral Local (Clara Kurtz, Lia Rauber, Rita Pauli, Helio Neis e Getulio Lemos); a vice-diretora do Centro de Tecnologia da UFSM, Tatiana Cervo; e as representações das seguintes entidades: Sinasefe Santa Maria; Sinasefe São Vicente do Sul; Assufsm; Atens; DCE UFSM; APG UFSM; CUT Rio Grande do Sul; CUT-Regional Centro; Nova Central Sindical de Trabalhadores; CSP-Conlutas; Cpers Santa Maria; Sinprosm; Sinpro-RS; Aprofurg; Adufpel; SindoIF; Sintrajuf-RS; Sindiserf-RS; Sindicaixa; Sindiágua; Sintect-Sma; Sindicato dos Municipários de Santa Maria; Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico de Santa Maria; Conselho Municipal de Saúde; Associação dos Familiares de Vítimas e Sobreviventes da Tragédia de Santa Maria; Conselho Estadual de Educação Física e assessorias contábil e jurídica da Sedufsm.

Também esteve presente na assembleia a professora Celi Taffarel, da Universidade Federal da Bahia, dirigente nacional do movimento Renova Andes e candidata à presidência da entidade nacional no último pleito. 

Invasão hacker 

A primeira tentativa de realização da assembleia de posse teve de ser interrompida pois a sala virtual foi invadida por hackers que tentaram, de várias formas, atrapalhar o andamento da atividade. Usando sons e imagens, tornaram impraticável o prosseguimento da plenária. Em pouco tempo, a equipe da Sedufsm gerou um novo link de acesso e todos os participantes ingressaram em nova sala, onde, então, conseguiram dar sequência à cerimônia. 

Conheça a nova diretoria

Abaixo, veja quem são os novos diretores e diretoras da Sedufsm no biênio 2020-2022:

Presidente: Laura Regina da Silva Câmara Maurício da Fonseca (departamento de Serviço Social – CCSH)

Vice-presidente: Ascísio dos Reis Pereira (departamento de Fundamentos da Educação – CE)

Secretária-geral: Márcia Morschbacher (departamento de Metodologia do Ensino – CE)

Primeira secretária: Teresinha Heck Weiller (departamento de Enfermagem – CCS)

Tesoureira-geral: Liane de Souza Weber (departamento de Engenharia Rural – CCR)

Primeira-tesoureira: Rosane Beatriz O. Severo (departamento de Processamento de Energia Elétrica – CT)

Primeiro suplente: Leonardo da Rocha Botega (departamento de ensino – Colégio Politécnico)

Segunda suplente: Neila Cristina Baldi (curso de Dança)

Terceira suplente: Marian Noal Moro (docente aposentada do CCNE)

 

Conselho de Representantes

Veja, abaixo, quem são os membros titulares e suplentes do Conselho de Representantes até 2022:

Membros Titulares

Marcos Botton Piccin (departamento de Educação Agrícola e Extensão Rural – CCR)

Giuliana Redin (departamento de Direito)

Belkis Souza Bandeira (departamento de Fundamentos da Educação – CE)

Everton Lazzaretti Picolotto (departamento de Ciências Sociais – CCSH)

Nara Vieira Ramos (departamento de Fundamentos da Educação – CE)

Ada Machado Silveira (departamento de Ciências da Comunicação – CCSH)

Monica Correa Barboza (departamento de Desportos Individuais – CEFD)

Adayr da Silva Ilha (departamento de Ciências Econômicas – CCSH)

 Elena Blume (departamento de Defesa Fitossanitária – CCR)

Jose Iran Ribeiro (departamento de Metodologia do Ensino – CE)

 Membros Suplentes

Renato Santos de Souza (departamento de Educação Agrícola e Extensão Rural – CCR)

Reinaldo Pedroso da Silva (docente aposentado do CAL)

Cicero Urbanetto Nogueira (Colégio Politécnico)

Diniz Fronza (Colégio Politécnico)

Jorge Alberto Soares Cruz (departamento de Arquivologia – CCSH)

Romario Urbanetto Nogueira (Colégio Técnico Industrial)

 

Texto: Bruna Homrich

Prints: Bruna Homrich e Fritz Nunes

Assessoria de Imprensa da Sedufsm



Fotos



* Clique na foto para Ampliar!

Documentos




Compartilhe com sua rede social!














© 2021 SEDUFSM
Rua André Marques, 665 - Centro, Santa Maria, RS - 97010-041