MOBILIZAÇÃO CONTRA REFORMA ADMINISTRATIVA

Sindicato

ATENDIMENTO DA SEDUFSM

A Sedufsm informa que desde o dia 20 de outubro de 2021 recomeçou o atendimento presencial na sede. Os (as) sindicalizados (as) devem entrar em contato pelo e-mail [email protected] ou pelo fone (55) 3222.5765 para fazer o agendamento da ida à sede.


Últimas Notícias

Espaço Cultural

Reflexões Docentes

Contatos SEDUFSM

(55) 3222 5765

Segunda à Sexta
08h às 12h e 14h às 18h

Endereço

SEDUFSM
Rua André Marques, 665
Centro, Santa Maria - RS
97010-041

Email

Fale Conosco - escreva para:
[email protected]

Twitter

SEDUFSM

Facebook

SEDUFSM

Youtube

SEDUFSM

Reflexões Docentes

A+ | A-

Observatório socioeconômico da Covid-19: uma síntese das principais ações

18/08/2021

Nelson Guilherme Machado Pinto (1) e Daniel Arruda Coronel (2)
(1) Professor do depto. de Administração da UFSM/Palmeira das Missões (2) Professor do depto de Economia e Relações Internacionais

Nelson Guilherme Machado Pinto (1)

Daniel Arruda Coronel (2)

As principais medidas de combate à Covid-19 tiveram reflexos nos mais variados setores, atividades e nichos da sociedade, com impactos nas relações sociais, afetivas e culturais. Neste contexto, tivemos a ideia de mensurar os efeitos desta pandemia nas questões econômicas e sociais, os quais tiveram um novo impulso com o lançamento do Edital 06/2020, da Fundação de Amparo à Pesquisa do Rio Grande do Sul (FAPERGS), edital emergencial Ciência e Tecnologia no Combate à Covid-19, no qual verificamos a oportunidade de viabilizar o projeto em curto prazo com a utilização de recursos financeiros para fomentar o projeto. Neste sentido, fomos contemplados no referido edital como a única proposta na área de Ciências Sociais Aplicadas e, em 5 de junho de 2020, a plataforma foi oficialmente lançada.

A equipe do projeto é dividida entre a coordenação, a equipe executiva e a equipe operacional, além de uma equipe colaborativa. Os dois coordenadores e os dois bolsistas de pós-graduação centralizam as ações do projeto e fazem a ligação com as demais equipes. A equipe executiva possui 11 membros e é composta pelos coordenadores e por 9 professores de diferentes instituições, que pensam nas diretrizes do projeto. A equipe operacional, composta pelos bolsistas do projeto e alunos de graduação, mestrado e doutorado, fica responsável pela coleta dos dados, totalizando 27 membros. Já a equipe colaborativa é formada por parceiros de diferentes instituições acadêmicas e profissionais, que produzem os textos que foram publicados, totalizando 60 participantes.

O Observatório Socioeconômico da Covid-19 procura, com transparência, eficiência, ética, diversidade, proatividade e inovação, trazer uma perspectiva socioeconômica para a evolução da pandemia em nossa sociedade. Além da UFSM, o projeto conta com a parceria de outras instituições: 1) Universidade Federal de Viçosa; 2) Universidade de Lisboa de Portugal; 3) Universidade Federal do Pampa; e 4) Faculdade Meridional.

Ademais, este projeto apresenta contribuições  à sociedade para a gestão pública e à universidade, visto que apresenta ferramentas para estimular a governança pública, por parte da sociedade, através das ações governamentais no âmbito dos impactos socioeconômicos da pandemia, pois contribui para o melhor uso dos recursos públicos e para a transparência na gestão pública. No que tange à universidade, o projeto aproxima a instituição da realidade local, sendo possível identificar as demandas latentes para futuras ações de extensão, de ensino e pesquisa. Outrossim, o projeto tem impacto na formação discente, pois conta com a participação de estudantes de graduação e pós-graduação, à medida que contribui com o desenvolvimento de habilidades de investigação, de resolução de problemas e análise de dados.

Neste sentido, a preocupação de trazer textos oficiais relacionados aos aspectos socioeconômicos por meio de decretos, portarias, leis, resoluções e medidas provisórias pode ser observada pelos 103 textos oficiais, sendo 70 relacionados ao Brasil e 33 ao contexto do Rio Grande do Sul. Ainda, na era informacional, onde o acesso a dados é algo inserido na rotina comum do cidadão, fazem-se pertinentes as ações do Observatório Socioeconômico da Covid-19, o qual montou uma base sólida com dados socioeconômicos para que servissem de subsídios a pesquisas e ações visando diminuir os feitos deletérios desta pandemia em questões econômicas e sociais. Nesta perspectiva, foram divulgados, até o momento, um total de 149.837 dados relacionados ao país, estados e aos 497 municípios gaúchos.

Além disso, reiteramos, de maneira peremptória, o nosso compromisso de fazer ciência e construir o conhecimento de maneira conjunta com a comunidade científica, através de convites a diversos profissionais da academia e do setor produtivo. Neste sentido, organizamos duas seções de textos, uma para discussão sobre os diversos assuntos de variáveis socioeconômicas impactados pela pandemia a fim de poderem ser analisados com maior acuidade e outra seção de análise de conjuntura para que, de maneira mais rápida e direta, alguns assuntos mais aplicados ao contexto da Covid-19 pudessem ser abordados. Até o momento, publicamos um total de 30 textos para discussão e 19 análises de conjuntura. Da mesma forma, houve contribuições no contexto acadêmico por meio de artigos publicados em revistas científicas, os quais dizem respeito a assuntos oriundos à pandemia da Covid-19 e suas perspectivas.

Queremos contribuir e trabalhar ainda mais. Cada mês, são mais dados disponibilizados, mais textos, atualizações constantes do site para facilitar o acesso para ficarmos mais conectados a todos. Ser apenas uma plataforma de acesso à informação sobre os impactos socioeconômicos da pandemia da Covid-19 é muito pouco para que o projeto se tornou, visto que estamos expandindo nossas atividades para outros nichos de atuação. A partir disso, estamos propondo um ambiente favorável às discussões e iniciativas voltadas à identificação dos impactos negativos da pandemia na realidade local e possíveis cenários de análise do contexto atual e de retomada da economia e da sociedade em um momento posterior. Esperamos, com isso, que, em médio e longo prazo, os níveis de desenvolvimento melhorem nas nossas realidades locais.

 

1) Professor Adjunto dos Programas de Pós-Graduação em Administração Pública e de Gestão de Organizações Públicas. E-mail: [email protected]

2) Professor Associado dos Programas de Pós-Graduação em Programas de Pós-Graduação em Administração Pública, de Gestão de Organizações Públicas e de Economia e Desenvolvimento. E-mail: [email protected]




Compartilhe com sua rede social


© 2021 SEDUFSM
Rua André Marques, 665 - Centro, Santa Maria, RS - 97010-041