MOBILIZAÇÃO CONTRA REFORMA ADMINISTRATIVA

Cartilha sobre a PEC 32


ATENDIMENTO DA SEDUFSM

A Sedufsm informa que desde o dia 20 de outubro de 2021 recomeçou o atendimento presencial na sede. Os (as) sindicalizados (as) devem entrar em contato pelo e-mail [email protected] ou pelo fone (55) 3222.5765 para fazer o agendamento da ida à sede.


Últimas Notícias

Espaço Cultural

Reflexões Docentes

Contatos SEDUFSM

(55) 3222 5765

Segunda à Sexta
08h às 12h e 14h às 18h

Endereço

SEDUFSM
Rua André Marques, 665
Centro, Santa Maria - RS
97010-041

Email

Fale Conosco - escreva para:
[email protected]

Twitter

SEDUFSM

Facebook

SEDUFSM

Youtube

SEDUFSM

Notícias

26/02/2015   26/02/2015 11h37m   | A+ A- |   2943 visualizações

Diretor de sindicato da UFFS critica expansão mal planejada

Federal da Fronteira Sul sofre com a precarização, relata dirigente do Sinduffs

Leonardo Santos, diretor do sindicato docente da UFFS
Leonardo Santos, diretor do sindicato docente da UFFS

E se a situação está difícil para as universidades de grande porte, que estão começando a sofrer na pele o ajuste fiscal do governo, o que se pode dizer das instituições mais recentes, que resultaram da expansão aligeirada. “Vivemos uma sobrecarga intensa de trabalho devido à insuficiência de concursos para novos docentes. Sofremos o efeito de uma expansão mal planejada”, relata o diretor da Seção Sindical dos Docentes da Universidade Federal da Fronteira Sul (Sinduffs), Leonardo Santos, que está em Brasília, participando do 34º Congresso do ANDES-SN.

A UFFS é resultado de uma inovação em termos de universidade, que é a multicampia. A instituição está sediada em cidades de três estados do sul do Brasil: Chapecó-SC (lotação do professor Leonardo Santos), Passo Fundo, Erechim e Carro Largo- RS, e Realeza e Laranjeiras do Sul, ambas no Paraná. Contudo, é justamente essa característica multicampi que também tem causado dificuldades em o governo suprir todas as demandas da instituição.

A sobrecarga de trabalho é apenas um dos problemas enfrentados, mas que afeta diretamente a qualidade das aulas, já que os docentes, para dar conta da demanda de alunos, acabam por ter que atender um número grande de disciplinas. Mas há ainda outros obstáculos, como por exemplo, a falta de laboratórios próprios.

Santos aguarda com grande expectativa o processo em curso na UFFS, que é a primeira eleição do reitor de forma direta pela comunidade universitária. Até então, o dirigente da instituição era nomeado pelo Ministério da Educação. Para o diretor do Sinduffs, esse novo panorama pode aperfeiçoar o diálogo interno.

Texto: Fritz R. Nunes

Foto: Bruna Homrich

Assessoria de imprensa da Sedufsm

Fotos da Notícia

Leonardo Santos, diretor do sindicato docente da UFFS

Compartilhe com sua rede social


© 2021 SEDUFSM
Rua André Marques, 665 - Centro, Santa Maria, RS - 97010-041