MOBILIZAÇÃO CONTRA REFORMA ADMINISTRATIVA

Cartilha sobre a PEC 32

Últimas Notícias

Espaço Cultural

Reflexões Docentes

Contatos SEDUFSM

(55) 3222 5765

Segunda à Sexta
08h às 12h e 14h às 18h

Endereço

SEDUFSM
Rua André Marques, 665
Centro, Santa Maria - RS
97010-041

Email

Fale Conosco - escreva para:
[email protected]

Notícias

23/05/2022   23/05/2022 23h51m   | A+ A- |   382 visualizações

Sedufsm questiona Progep sobre retorno de servidores/as com comorbidade

Reunião presencial ocorreu na tarde desta segunda, 23, no campus da UFSM

Dirigentes da Sedufsm ponderaram que contágios por Covid-19 estão em alta e que há unidades da UFSM carentes de infraestrutura
Dirigentes da Sedufsm ponderaram que contágios por Covid-19 estão em alta e que há unidades da UFSM carentes de infraestrutura

A presidenta da Sedufsm, Laura Fonseca, e o vice-presidente, Ascísio Pereira, reuniram-se na tarde desta segunda-feira, 23, com o Pró-Reitor de Gestão de Pessoas, Daniel Coronel, para tratar sobre a Instrução Normativa (IN) nº 36, de 5 de maio de 2022. Segundo o conteúdo da normativa, todas as servidoras e servidores públicos federais devem retornar ao trabalho presencial na UFSM a partir do dia 6 de junho.

Até então, aquelas e aqueles docentes e técnico-administrativos/as em educação que registrem comorbidades para a Covid-19 tinham permissão para desenvolverem suas atividades de forma remota. Agora, a situação é outra. Frente a esse novo cenário, professoras e professores escreveram ao sindicato externalizando suas dúvidas e angústias – levadas pela direção sindical até a Administração Central nesta segunda.

De início, Laura Fonseca levantou dois questionamentos ao pró-reitor: 1 – tendo em vista um recente aumento nos índices de contágio por Covid-19, como fica a situação das e dos servidores que tenham comorbidade ou que estejam nas faixas etárias consideradas mais vulneráveis às formas graves da doença? Haverá alguma possibilidade de tais pessoas recorrerem das previsões da IN e seguirem no trabalho remoto?; 2 – àquelas e àqueles docentes que tiverem de retornar à presencialidade, será garantido que tenham a infraestrutura necessária para lecionarem suas disciplinas a distância (pois, cabe lembrar, as disciplinas que iniciaram de forma EaD neste primeiro semestre de 2022 deverão finalizar o semestre neste mesmo formato)? A presidenta lembrou que há prédios mais antigos da instituição que não possuem computadores ou internet de qualidade, bem como há professores que dividem salas, por exemplo.

A esses questionamentos, Coronel respondeu que o entendimento do governo federal é o de que a Covid-19 deva ser tratada como outra doença qualquer. Embora o pró-reitor saliente que este não seja o entendimento da gestão, a normativa decreta que todas e todos retornem no dia 6 de junho, inclusive para lecionarem aulas a distância. Para aquelas/es servidoras/es que não se sentirem seguras/os em retornar, Coronel explica que a orientação dada pela Progep é de que procurem seus médicos e ingressem com um pedido de LTS (Licença para Tratamento de Saúde).

Quanto à infraestrutura dos prédios, o pró-reitor disse que as e os docentes podem solicitar às suas chefias salas e/ou equipamentos, e também que as aulas a distância não necessitam de serem lecionadas exatamente dos gabinetes docentes, podendo ser de qualquer lugar dentro do campus.

Relaxamento no uso de máscaras

Atendendo a decreto municipal, a UFSM, desde o dia 11 de abril, quando as aulas presenciais foram retomadas, desobrigou o uso de máscaras - inclusive em lugares fechados. Na reunião desta tarde com a Progep, os/as dirigentes do sindicato relataram preocupação com esse relaxamento no uso da proteção facial, visto que há turmas em que as e os estudantes não vêm usando o item.

“Temos que reforçar esses cuidados dentro da instituição. Queremos nos somar [como sindicato] nessa tarefa de conscientização”, disse Laura.

“Estamos atravessando o período de frio no estado. Então devemos reforçar também a importância de as pessoas tomarem a vacina da gripe”, complementou Pereira.

A partir de 6 de junho, quando todas e todos estarão de volta ao presencial, as e os professores que forem diagnosticados com Covid-19 deverão apresentar o atestado positivo e ingressarem em licença saúde pelo período de afastamento recomendado por seu médico.

Também participaram da reunião na tarde desta segunda a Pró-Reitora de Gestão de Pessoas Substituta, Paula Borges Tronco; a Coordenadora de Concessões e Registros, Manoela Sacchis; o Coordenador de Ingresso, Mobilidade e Desenvolvimento, Murilo da Silva Dornelles; e o Coordenador da Secretaria Técnica de Pessoal Docente, Reisoli Bender Filho.

Sedufsm visita Unidades de Ensino da UFSM

Angústias e inquietudes com relação ao retorno presencial ou a outras questões poderão ser levadas pela categoria docente diretamente ao sindicato nas próximas semanas. Isso porque nesta terça-feira, 24, a Sedufsm dá início a uma agenda de visitas às unidades da instituição, com o objetivo de estreitar seu contato com a base, entender as demandas que estão surgindo e organizar formas de atuação para resolvê-las.

A primeira unidade a ser visitada é o Colégio Técnico Industrial de Santa Maria (CTISM), que recebe o sindicato a partir das 13h30. A segunda reunião será no dia 2 de junho, no Centro de Tecnologia. Confira a agenda completa aqui.

 

Texto e fotos: Bruna Homrich

Assessoria de Imprensa da Sedufsm

Fotos da Notícia

Dirigentes da Sedufsm ponderaram que contágios por Covid-19 estão em alta e que há unidades da UFSM carentes de infraestrutura

Compartilhe com sua rede social


© 2022 SEDUFSM
Rua André Marques, 665 - Centro, Santa Maria, RS - 97010-041