MOBILIZAÇÃO CONTRA REFORMA ADMINISTRATIVA

Cartilha sobre a PEC 32

Últimas Notícias

Espaço Cultural

Reflexões Docentes

Contatos SEDUFSM

(55) 3222 5765

Segunda à Sexta
08h às 12h e 14h às 18h

Endereço

SEDUFSM
Rua André Marques, 665
Centro, Santa Maria - RS
97010-041

Email

Fale Conosco - escreva para:
sedufsm@terra.com.br

Notícias

22/07/2022 15h23m   22/07/2022 15h34m   | A+ A- |   564 visualizações

Dica: jogo de tabuleiro rememora Cerco de Sarajevo

Professor Francis Moraes indica jogo que aborda a guerra da perspectiva de civis que lutam para sobreviver

Imagem de uma partida em curso de This War of Mine
Imagem de uma partida em curso de This War of Mine

A dica cultural desta sexta-feira, 22, tende a interessar quem já é afinizado com o mundo dos jogos de tabuleiro e instigar fortemente quem não tem sequer uma aproximação superficial com a atividade. Isso porque se trata de um jogo que faz diversas referências históricas, recuperando um episódio fundamental da história recente: o Cerco de Sarajevo, responsável por aproximadamente 12 mil mortes (a esmagadoria maioria de civis) ao longo de quatro anos.

É, em suma, a história de uma guerra contada a partir das percepções dos civis, o que acaba, ainda que de forma pretensamente lúdica, coletivizando a dor e promovendo o exercício de alteridade. 

Quem indica o jogo This War of Mine é Francis Moraes de Almeida, docente do departamento de Ciências Sociais e do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da UFSM. Além de aficionado por jogos de tabuleiro e possuidor de uma vasta coleção, o professor ainda pesquisa academicamente temas relacionados à Sociologia Digital e Game Studies, sendo a imersão em jogos analógicos e digitais um dos tópicos estudados.

Leia, abaixo, o comentário completo de Francis:

“This War of Mine

A memória que a maior parte de nós tem de jogos de tabuleiro envolve uma atividade despretensiosa, na qual geralmente há pouca decisão ou planejamento envolvido. Rola-se um dado, gira-se uma roleta e vemos o que a sorte nos reserva. No entanto, quem já jogou longuíssimas partidas de jogos de guerra, com um mapa do mundo dividido em grandes regiões, pecinhas coloridas e dados para resolver combates teve uma experiência um pouco diferente, jogadas táticas e estratégias de longo prazo passam a fazer parte do jogo. Seja em versões abstratas como o xadrez ou em jogos de guerra complexos e historicamente detalhados, geralmente a guerra é retratada do ponto de vista de um comandante ou mesmo uma nação, seguindo a tradição do Kriegsspiel, um jogo de simulação de guerra muito popular entre oficiais prussianos ao qual se chegou a sugerir contribuições para a vitória da Guerra Franco-Prussiana.

O jogo This War of Mine foi lançado inicialmente em formato digital em 2014 pela 11 Bit Studios, mas aqui vou tratar de sua implementação analógica em jogo de tabuleiro lançada no país em 2019 pela Galápagos Jogos. O cenário no qual se desenvolve o jogo foi baseado no cerco a Sarajevo, um dos mais longos da história moderna, tendo se estendido por quase 4 anos entre 1992 e 1996, resultante em 12 mil mortos e 50 mil feridos em uma cidade com 360 mil habitantes ao início da guerra, sendo 85% das vítimas civis.

O jogo emprega um tabuleiro grande, que representa um casarão abandonado que os personagens usam como abrigo. Os principais componentes do jogo são numerosas fichas de papelão (representando comida, peças e objetos), e alguns marcadores representando madeira, componentes e água, bem como cerca de 200 cartas de diferentes categorias e um volumoso “Livro de Scripts”, que interage com as cartas para produzir situações narrativas que são o cerne do jogo. Embora à primeira vista a variedade de componentes e o número de cartas possa parecer intimidador, o jogo foi desenvolvido para ser jogado direto a partir do “Diário”, que serve como manual e tutorial do jogo, explicando de modo claro e ilustrado como jogar ele diretamente ao tirá-lo da caixa, sem que seja necessária uma explicação prévia à partida em si. Uma partida pode ser jogada por apenas uma pessoa ou até seis jogadores e geralmente dura de 1 a 3 horas.

Trata-se de um jogo sobre guerra a partir do ponto de vista de civis, cujo principal interesse é sobreviver. Os desafios são múltiplos: não morrer de fome, não adoecer devido ao frio intenso, não morrer vitimado por uma infecção decorrente de ferimentos e mesmo não sucumbir à tristeza e acabar tirando a sua própria vida. Cada rodada do jogo reproduz um dia dos sobreviventes abrigados no casarão abandonado representado no tabuleiro. Durante o dia os personagens conseguem explorar o casarão em busca de madeira e outros materiais que lhes permitam improvisar um fogão, uma cisterna ou mesmo fazer armadilhas para capturar pequenos animais, dado que comida é coisa escassa em meio a um cerco. Ao anoitecer é importante que alguém faça guarda para evitar que o pouco que o grupo conquistou não seja saqueado, o que vai ficando gradualmente mais difícil, pois em certo momento pessoas armadas podem invadir o abrigo e acabar ferindo gravemente quem está de guarda se este não puder se proteger. Enquanto isso, algum dos personagens sai à noite para algum lugar nas imediações para conseguir encontrar algo de valor em um Hotel Abandonado, uma Igreja, uma Casa em Ruínas, dentre outras possibilidades. A incursão noturna do personagem é descrita por cartas que interagem com o Livro dos Scripts, que é um grosso volume com mais de 1500 entradas numeradas que funcionam de modo similar aos livros-jogo do estilo “Escolha a sua Aventura”, no qual sempre há uma escolha a ser tomada (geralmente envolvendo dilemas éticos dilacerantes, dada a situação de guerra civil e cerco). Se tudo correr bem, o personagem que fez a incursão sobrevive e retorna na manhã seguinte, os sobreviventes usam curativos e remédios para conseguir sobreviver às condições extremas que vivem e começam um novo dia.

A experiência de jogar This War of Mine, seja na versão digital ou analógica, é dilacerante, mas nem por isso menos importante ou recomendada. O fato de se tratar de um jogo, no qual você toma decisões em situações geralmente extremas nos obriga a uma imersão forçada na situação retratada. Estamos em uma cidade sob cerco, a sobrevivência é um desafio diário e nem sempre uma ação altruísta é recompensada... na maior parte dos casos, a recompensa é, ao menos, estar com a consciência tranquila e preservar sua humanidade. Nos tempos estranhos que vivemos e no contexto da atual guerra que o povo ucraniano vive, é extremamente válido jogar alguma das versões de This War of Mine como experiência imersiva em um contexto que, felizmente, não é nossa realidade, mas que é importante de ser experienciado, mesmo que ficcional e ludicamente".

Francis Moraes de Almeida

Departamento de Ciências Sociais da UFSM

 

Imagens: Francis de Almeida

Edição: Bruna Homrich/Assessoria de Imprensa da Sedufsm

 

 

Fotos da Notícia

Imagem de uma partida em curso de This War of Mine

Compartilhe com sua rede social


© 2023 SEDUFSM
Rua André Marques, 665 - Centro, Santa Maria, RS - 97010-041