MOBILIZAÇÃO CONTRA REFORMA ADMINISTRATIVA

Sindicato

ATENDIMENTO DA SEDUFSM

A Sedufsm informa que, desde o dia 23 de março de 2020, em função da pandemia, a sede do sindicato está fechada e os atendimentos sendo realizados de forma remota. Os (as) sindicalizados (as) podem entrar em contato com a entidade das 8h às 12h e das 14h às 18h através do e-mail [email protected] ou pelos telefones (55) 99962-2248 e (55) 99935-8017.


Últimas Notícias

Espaço Cultural

Reflexões Docentes

Contatos SEDUFSM

(55) 3222 5765

Segunda à Sexta
08h às 12h e 14h às 18h

Endereço

SEDUFSM
Rua André Marques, 665
Centro, Santa Maria - RS
97010-041

Email

Fale Conosco - escreva para:
[email protected]

Twitter

SEDUFSM

Facebook

SEDUFSM

Youtube

SEDUFSM

Notícias

13/11/2020   13/11/2020 14h22m   | A+ A- |   631 visualizações

Dica cultural: a história política do Chile pode ser vista em filme e livro

Professora Maristela Souza sugere “A casa dos espíritos” na visão de Isabel Allende ou na releitura de Bille August

Filme, de Bille August, tem como base o livro da premiada escritora Isabel Allende
Filme, de Bille August, tem como base o livro da premiada escritora Isabel Allende

Sextou na quarentena! E nesta sexta, 13, a dica vem da professora Maristela Souza, que além de docente na Educação Física, é atual diretora da Sedufsm. A sugestão apresentada por ela pode ser acessada na versão original- o livro da escritora chilena, Isabel Allende, ou na versão filmográfica do diretor dinamarquês, Bille August. A indicação é de “A casa dos espíritos” que, apesar do título, não tem a ver com filme de terror. 

Isabel, que é sobrinha do presidente deposto e morto pelo golpe militar chileno de 1972, Salvador Allende, é uma das escritoras de língua espanhola mais lidas do mundo: suas obras superam 70 milhões de exemplares e já foram traduzidas para 40 idiomas.

Já o diretor do filme, Bille August, é daquele time de cineastas conhecidos na Europa e em todo o mundo por se dedicar a obras de arte. Um de seus filmes mais premiados se chama “Pelle, o conquistador”, data de 1987, e recebeu prêmios como a Palma de Ouro e o Globo de Ouro. A publicação de Isabel, evidentemente, pode ser buscada em livrarias ou mesmo em sebos. Em relação ao filme, uma das maneiras fáceis é através das plataformas de streaming: uma delas é a da ‘Claro Vídeo’, disponíveis para assinantes Net/Claro. Leia a dica:

“No ano de 2019, o Chile foi marcado por protestos que expressaram a indignação do povo chileno contra as desigualdades sociais cada vez mais aparentes no país. Através do movimento “o Chile despertou”, milhares de pessoas foram às ruas dizer “Não” ao aprofundamento da retirada de seus direitos e dignidade. Recentemente, soma-se a isso, a aprovação de um  plebiscito que determina o fim da constituição da era Pinochet.

Já em 1982, a escritora chilena Isabel Allende lança o seu primeiro romance, que é considerado um clássico da literatura latino-americana: A Casa dos Espíritos. O romance se torna filme em 1993, sob a direção Bille August, e com as brilhantes interpretações de Meryl Streep, Glenn Close, Jeremy Irons, Winona Ryder e Antonio Banderas.  E mais uma vez, a história do Chile é contada desde os anos 20 aos anos 70 através da saga da família Trueba. No passar de três gerações, a história se desenvolve até esta família ser atingida pela ditadura chilena, que correspondeu ao regime liderado por Augusto Pinochet, o qual derrubou o presidente constitucionalmente eleito, Salvador Allende.

Uma fabulosa história contada por meio de três personagens femininas que encarnam o lugar de mãe, de filha e de neta, percorrendo quase todo o século XX. As três gerações de mulheres, marcadas por acontecimentos memoráveis, demonstram a coragem com que enfrentam as paixões e os dramas familiares que se desenvolvem junto aos problemas de sua época. Dentre suas lutas, encontram-se o casamento forçado, o amor clandestino, a gravidez como perpetuação de família proprietária, as descobertas sexuais e de gênero, os abusos sexuais e a luta de classe expressa entre o latifúndio Chileno e o camponês.

A narrativa se torna mais envolvente, através de uma produção em que os autores e autoras se cruzam em suas gerações, apresentando-se envelhecidos, trazendo em seus traços o peso histórico de suas dificuldades que se sobrepõem de geração a geração.

Por que ler este livro ou ver este filme? Só as obras bem escritas e filmes bem produzidos passam para a posterioridade. Como já diz Ítalo Calvino em “Por que ler os clássicos”, os clássicos nunca perdem a sua contemporaneidade!

Romance, política, cultura e conhecimento é o que temos como sugestão de entretenimento".

Maristela Souza

Professora do departamento de Desportos Individuais do CEFD-UFSM.

 

Edição: Fritz R. Nunes

Imagens: Divulgação

Assessoria de imprensa da Sedufsm

 

Fotos da Notícia

Filme, de Bille August, tem como base o livro da premiada escritora Isabel Allende

Compartilhe com sua rede social


© 2021 SEDUFSM
Rua André Marques, 665 - Centro, Santa Maria, RS - 97010-041