Comando Local de Greve visita os campi de Frederico Westphalen e Palmeira das Missões SVG: calendario Publicada em
SVG: atualizacao Atualizada em 23/05/24 12h30m
SVG: views 239 Visualizações

Encontros serviram para avaliar os rumos da greve e discutir estratégias para fortalecer o movimento docente

Alt da imagem

Nos dias 21 e 22 de maio, o Comando Local de Greve dos docentes da UFSM, representado pelo professor e presidente da Sedufsm, Ascísio Pereira, e o professor e membro do Comando Local de Greve (CLG), Adriano Figueiró estiveram presentes nos campi da UFSM em Frederico Westphalen e em Palmeira das Missões, respectivamente. 

A visita ao campus de Frederico Westphalen teve início na parte da manhã, com um ato público realizado em frente ao espaço de convivência do campus, em conjunto com o Comando Local de Greve do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia Farroupilha (IFFAR). O objetivo da atividade era chamar os(as) docentes e TAE’S que ainda não estão em greve, a se unirem ao movimento e fortalecer a luta conjunta da categoria. 

Na ocasião, os docentes aproveitaram para explicar as ações realizadas pelo CLG através da Greve Solidária. Além disso, os representantes do CLG chamaram a atenção para o fato de que o movimento de greve vai muito além da recomposição das perdas salariais, uma vez que a luta pela recomposição do orçamento das IES afeta diretamente a qualidade do ensino e da pesquisa nas instituições, que já acumulam enormes perdas desde 2015.
 

Reunião com os docentes de Frederico Westphalen.

Já na parte da tarde, os representantes do CLG se reuniram com os docentes em greve no campus de Frederico Westphalen para avaliarem os rumos da Greve Docente e discutirem estratégias para fortalecer o movimento. Segundo o relato de alguns professores, a redução significativa do ingresso de discentes em cursos desse campus tem sido frequentemente utilizada como argumento para a não adesão de professores ao movimento. 

Para o presidente da Sedufsm, Ascísio Pereira, “a importância de estarmos aqui como seção sindical, consiste sobretudo no fato que podemos ter esse contato direto com os professores e professoras daqui naquilo que lhes é mais caro, a saber as particularidades do Campus nas questões da greve docente e também para o dia a dia e realidade própria daquilo que vivem. Assim, nossa presença é fundamental para que possamos, como seção sindical, contribuir no apoio às ações dos colegas locais, portanto é um momento muito positivo para todos e todas”, comenta Ascísio.

Já o professor Adriano Figueiró, ressalta que “a greve é um momento importante para a construção de pautas locais que impliquem em uma revisão da política interna da instituição, direcionando investimentos e criando estratégias que ajudem os cursos a enfrentar os seus índices de ingresso e evasão. Assim, mesmo aqueles docentes que não aderem ao movimento paredista, podem ser convidados para discutir e propor demandas que componham essa pauta local e fortaleçam a luta do ANDES dentro da UFSM", argumenta o professor. 

Visita a Palmeira das MIssões

Na quarta-feira de manhã, os integrantes do Comando Local de Greve dos Docentes da UFSM estiveram presentes no campus de Palmeira das Missões, para avaliarem os rumos da greve e discutirem estratégias para fortalecer o movimento.

Durante a visita, o presidente da Sedufsm, destacou a importância de estar presente no campus, especialmente em um momento delicado como este. "A situação ainda não é de normalidade com muita gente fora da cidade pelo período das fortes chuvas. No entanto, conversamos com quem estava, deixamos materiais sobre a greve e nos colocamos, como comando de greve, inteiramente à disposição, seja para as pautas da greve, assim como para as outras pautas internas locais", afirma Ascísio.

A visita serviu para reforçar o compromisso do movimento com as reivindicações dos professores, além de fortalecer os laços com a base e assegurar que todos os pontos de vista e preocupações fossem ouvidos. O comando aproveitou a ocasião para distribuir materiais informativos sobre a greve, esclarecendo dúvidas e coletando sugestões para futuras ações. 

A greve dos e das docentes da UFSM segue em curso, com assembleia programada para esta quinta-feira, 23 de maio, às 14h, para avaliar a proposta do governo apresentada no último dia 15 de maio.

 

Texto e fotos: Karoline Rosa (jornalismo)
Assessoria de Imprensa da Sedufsm

 

SVG: camera Galeria de fotos na notícia

Carregando...

SVG: jornal Notícias Relacionadas

Reunião com o governo federal traz alguns avanços

SVG: calendario 14/06/2024
SVG: tag Greve 2024
Encontro aconteceu na manhã desta sexta, 14, no MEC, em Brasília

14 de junho: Dia Nacional de Luta e mobilização pela efetiva negociação

SVG: calendario 13/06/2024
SVG: tag Greve 2024
Na UFSM haverá vigília na sede da Sedufsm e, em Brasília, presença de caravanas com marcha de grevistas

Comando Local de Greve divulga nota de repúdio

SVG: calendario 12/06/2024
SVG: tag Greve 2024
A greve, a PROGRAD e a banalização do assédio

Veja todas as notícias