Conheça a SEDUFSM

História

A SEDUFSM foi constituída no final da década de 80, período que marcou a história da sociedade brasileira que lutava pela redemocratização do País, pela abertura política, pela volta à democracia. Surgia um novo movimento sindical, independente do estado e financiado com recursos das contribuições voluntarias de seus associados. Em 1988, a Nova Constituição do Brasil é aprovada e nela são assegurados os Direitos a Sindicalização e a Greve.

Neste novo cenário o Movimento Docente começa uma discussão nacional para transformar as Associações Docentes em Sindicatos, uma vez que estas tinham finalidade social, recreativa e também reivindicatória. Na Universidade Federal de Santa Maria – UFSM os docentes eram representados pela Associação dos Professores Universitários de Santa Maria – APUSM, que não era favorável a filiar-se a Associação Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior – ANDES, que em 1988 se transformara em Sindicato Nacional. A recusa da Associação local em se transformar em Sindicato levou a divisão do Movimento Docente na UFSM. Os professores descontentes decidiram iniciar um Movimento que aproximasse a UFSM da luta nacional.

Em 7 de novembro de 1989, a Seção Sindical dos Docentes da Universidade Federal de Santa – SEDUFSM é fundada. Os docentes reunidos em Assembléia Geral, presidida pelo professor Clovis Renan Jacques Guterres, atenderam a uma convocação da Comissão Provisória, sob a orientação do professor Luiz Carlos Pinheiro Machado Filho, suplente da vice-presidência Regional Sul do ANDES-SN.

A SEDUFSM nasce com autonomia política, administrativa e financeira e passa a ser uma instância organizativa e deliberativa territorial do ANDES-SN, com o objetivo principal de organizar sindicalmente os docentes da UFSM, amparado pelas prerrogativas sindicais asseguradas na Constituição Federal. Além disso, incluem-se também os objetivos de promover estudos e seminários, divulgar e enviar propostas ao Sindicato Nacional, lutar pelo ensino público e gratuito no Brasil; divulgar, junto à comunidade, problemas do ensino superior com o objetivo de obter apoio para a sua solução.

Em 1990, a SEDUFSM é referenda pelo IX Congresso do ANDES-SN. No mesmo ano conquista seu primeiro espaço físico para atender os sindicalizados, após solicitação feita ao então Reitor, professor Tabajara Gaúcho da Costa. A entidade instalou-se provisoriamente em uma sala do oitavo andar do Prédio da Reitoria. Mas, é em 1994 que inaugura sua Sede própria, onde permanece até hoje, na Rua André Marques, 665, no centro de Santa Maria.

Podem sindicalizar-se à SEDUFSM docentes ativos e aposentados, das carreiras do ensino superior e do ensino médio, técnico e tecnológico, lotados na UFSM, no CESNORS e na UDESSM. Também os professores visitantes e substitutos que estejam em efetivo exercício. Todos devem se comprometer a cumprir o Regimento da Seção Sindical e as deliberações de Assembléias.

LUTAS E VITÓRIAS DO SINDICATO

Desde a sua fundação a SEDUFSM tem sido protagonista de uma série de ações, nos campos político e jurídico, que representam ganhos concretos para a categoria docente. As vitórias e avanços obtidos através da luta sindical demonstram o quão importante é vincular-se a uma entidade representativa. Estar sindicalizado significa fortalecer a luta pelos interesses e direitos dos professores.

Conheça o Histórico das GREVES realizadas pelo ANDES-SN e a SEDUFSM (a partir da década de 90), com suas reivindicações e resultados.

© 2017 SEDUFSM
Rua André Marques, 665 - Centro, Santa Maria, RS - 97010-041
Website por BM2 Tecnologia em Internet